Violência cai, mas segue como "calo" do Governo

Apesar da redução de 6,3% na quantidade de homicídios em Pernambuco ao longo de 2012, o percentual ficou abaixo da meta estabelecida pelo Pacto pela Vida; foram 3.321 mil assassinatos, 186 a menos do que em 2011; desde que o programa foi lançado, em 2007, o governo conseguiu diminuir o índice em 34%; mesmo com os indicadores positivos, a violência ainda é elevada e pode servir de munição contra uma possível candidatura do governador Eduardo Campos (PSB) à Presidência em 2014

Violência cai, mas segue como "calo" do Governo
Violência cai, mas segue como "calo" do Governo (Foto: Verpa)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Leonardo Lucena _PE247 – Pernambuco apresentou uma redução de 6,3% na quantidade de homicídios em 2012, porém o percentual ficou abaixo da meta do Pacto pela Vida (principal programa de segurança pública estadual), que é de 12% ao ano. No ano passado, foram 3.321 mil assassinatos, 186 a menos do que em 2011. De acordo com dados da Secretaria de Defesa Social (SDS), o governo conseguiu diminuir em 34% a quantidade de óbitos letais e intencionais no estado, desde que o programa foi lançado, em março de 2007, o que representa 5,9 mil mortes a menos. A meta de redução está mantida para este exercício.  Com a proximidade das eleições 2014, a possibilidade é que o elevado número de ocorrências possa ser utilizado como munição política que repercutam diretamente na possível candidatura do governador Eduardo Campos (PSB) à Presidência da República.

Conforme os indicadores divulgados pela própria SDS, onze municípios pernambucanos, sendo quatro no Agreste e sete no Sertão, não tiveram registro de assassinatos em 2012. Quanto ao número de homicídios contra mulheres, a queda foi de 38,3% no ano passado. Além disso, as cidades que mais apresentaram redução nos índices de mortes do gênero foram Salgueiro, no Sertão, com 34,3%, Olinda, na Região Metropolitana (17,6%), Petrolina, também no Sertão (15,22%), Recife (14,1%) e Caruaru, no Agreste (13,82%).

A redução dos indicadores no Estado é atribuída a fatores como a implementação do programa Atitude para Adultos, que deu assistência a 3.071 usuários de crack, a criação do primeiro laboratório de DNA em Pernambuco e a instalação de câmeras de videomonitoramento na área de segurança urbana.

Outra medida foi o resgate do programa Patrulha do Bairro, criado nos anos 80 pelo então governador Roberto Magalhães (DEM) , que foi reintroduzido por Eduardo com o objetivo de reduzir o número de incidentes contra o patrimônio, que tiveram redução de 21,3% desde agosto do ano passado, mês em que o programa foi implementado. Enquadram-se neste tipo de criminalidade, por exemplos, os latrocínios (roubo seguido de morte), sequestros, furtos e roubos.

O Pacto Pela Vida é um dos principais programas da gestão do governador Eduardo Campos. Mesmo não batendo a meta no ano passado, o programa vem sendo "fonte de inspiração" para que outros estados brasileiros, a exemplo da Paraíba, busquem diminuir o número de assassinatos. O programa contempla medidas preventivas como a reforma no sistema prisional, mas este ainda é um dos "calos" do governo, por conta da superlotação e, em alguns casos, más condições de higiene e alimentação, além dos casos de violência contra os presidiários. O presídio professor Aníbal Bruno, por exemplo, já foi considerado o pior do país, em 2008, pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Para tentar alcançar a meta de reduzir o índice de criminalidade em 12% ao ano, o governo pretende contratar 1.400 policiais militares e 630 civis, criar 70 novas patrulhas do bairro no Grande Recife, com funcionamemto 24 horas por dia, chegando a um total de 240 unidades do gênero; iniciar as obras do primeiro presídio de segurança máxima de Pernambuco, que funcionará na cidade de Tacaimbó, no Agreste, e implantar 300 câmeras de vídeomonitoramento na Região Metropolitana, totalizando 763, o que tornaria Pernambuco detentor do maior sistema do gênero em todo o Brasil, de acordo com a SDS.

O secretário estadual da Defesa Social Wilson Damázio ressaltou a importância do Pacto Pela Vida e a necessidade constante de investimentos no setor de segurança. "Trabalhamos forte contra a violência. Tanto que osoito meses de 2012 foram os melhores da série histórica", afirmou. "Estamos trabalhando para contratar mais dez mil policiais militares. A partir de março, 1.400 PMs estarão nas ruas. Vamos fazer um esforço para tentar colocar este efetivo em campo já no Carnaval", acrescentou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email