Vistoria apreende armas e explosivos no complexo prisional de Aparecida

A Penitenciária Odenir Guimarães, no complexo prisional de Aparecida de Goiânia, passou por revista na madrugada desta terça-feira (16); segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), foram encontradas quatro pistolas, um revólver, três artefatos explosivos improvisados, uma granada e 600 munições; a operação contou com o auxílio do Grupo de Operações Penitenciárias (Gope) e com as forças do Comando de Missões Especiais (CME) da Polícia Militar

A Penitenciária Odenir Guimarães, no complexo prisional de Aparecida de Goiânia, passou por revista na madrugada desta terça-feira (16); segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), foram encontradas quatro pistolas, um revólver, três artefatos explosivos improvisados, uma granada e 600 munições; a operação contou com o auxílio do Grupo de Operações Penitenciárias (Gope) e com as forças do Comando de Missões Especiais (CME) da Polícia Militar
A Penitenciária Odenir Guimarães, no complexo prisional de Aparecida de Goiânia, passou por revista na madrugada desta terça-feira (16); segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), foram encontradas quatro pistolas, um revólver, três artefatos explosivos improvisados, uma granada e 600 munições; a operação contou com o auxílio do Grupo de Operações Penitenciárias (Gope) e com as forças do Comando de Missões Especiais (CME) da Polícia Militar (Foto: José Barbacena)

A Redação - A Penitenciária Odenir Guimarães, no complexo prisional de Aparecida de Goiânia, passou por revista na madrugada desta terça-feira (16/1). Segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), foram encontradas quatro pistolas, um revólver, três artefatos explosivos improvisados, uma granada e 600 munições.

A operação contou com o auxílio do Grupo de Operações Penitenciárias (Gope) e com as forças do Comando de Missões Especiais (CME) da Polícia Militar.

De acordo com a DGAP, "a revista no presídio integra o cronograma de ações ostensivas que tem como principal objetivo inibir a entrada, bem como realizar a retirada de produtos ilícitos dos presídios".

A intensificação das vistorias nos presídios começou depois da rebelião registrada no dia 1º de janeiro deste ano, no regime semiaberto do complexo prisional de Aparecida de Goiânia. Durante o motim foram registradas nove mortes, 14 feridos e dezenas de fugas. Na mesma semana ocorreram outras duas tentativas de rebelião, ambas controladas pelas forças policiais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247