Volume de material apreendido em comitê amplia suspeitas sobre Doria

O volume de material apreendido pela Polícia Federal nos comitês do candidato ao governo de São Paulo João Doria (PSDB) nesta sexta-feira (19) poderá complicar a candidatura do tucano em função da publicidade não trazer os dados exigidos pela legislação eleitoral; Jutsiça Eleitoral acolheu pedido da coligação do governador Márcio França (PSB) e determinou a ampliação de buscas e apreensões em mais 14 diretórios municipais do PSDB

Volume de material apreendido em comitê amplia suspeitas sobre Doria
Volume de material apreendido em comitê amplia suspeitas sobre Doria (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O volume de material apreendido pela Polícia Federal nos comitês do candidato ao governo de São Paulo João Doria (PSDB) nesta sexta-feira (19) poderá complicar a candidatura do tucano em função da publicidade não trazer os dados exigidos pela legislação eleitoral, diz a coluna painel, da Folha de S. Paulo. Pela legislação, todo material de campanha deve ter o CNPJ, nome da gráfica e a quantidade do material impresso para evitar o uso de caixa 2.

Segundo aliados de Doria, cerca de mil adesivos, que seriam utilizados em um ato de campanha neste sábado (20) em todo o Estado teriam apresentado problemas. Independentemente da alegação, o juiz eleitoral de São Paulo Afonso Celso da Silva acolheu pedido da coligação do governador Márcio França (PSB) e determinou buscas e apreensões em mais 14 diretórios municipais do PSDB para apurar a possível existência de mais material irregular que seria utilizado na reta final do segundo turno.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247