Wagner: 'Impeachment morrerá nos primeiros testes na Câmara'

Chefe da Casa Civil do governo Dilma voltou a demonstrar confiança que o governo irá sepultar o processo de impeachment na Câmara nas primeiras movimentação da tramitação; "Vamos obter muito mais dos que os 171 votos necessários para barrá-lo, porque esse processo, que nasceu como um instrumento de vingança, não tem fundamentação jurídica para seguir em frente", disse o ministro pelas redes sociais; Wagner voltou a reconhecer falhas do governo na condução da economia nacional; "Temos plena consciência de alguns erros que cometemos e das dificuldades que precisamos vencer na economia"

jacques wagner jaques
jacques wagner jaques (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, usou as redes sociais nesta segunda-feira, 4, para demonstrar confiança que o governo irá sepultar o processo de impeachment na Câmara nas primeiras movimentação da tramitação. 

"Vamos obter muito mais dos que os 171 votos necessários para barrá-lo porque esse processo, que nasceu como um instrumento de vingança, não tem fundamentação jurídica para seguir em frente", disse. "Eu, a presidenta Dilma e todo o governo estamos confiantes de que o processo de impeachment não sobreviverá aos primeiros testes na Câmara", completou.

Jaques Wagner elogiou a decisão do Supremo Tribunal Federal, que anulou "as manobras regimentais do presidente da Câmara", e voltou a reconhecer falhas do governo na condução da economia nacional. "Temos plena consciência de alguns erros que cometemos e das dificuldades que precisamos vencer na economia."

Nesse domingo, 3, reportagem do 247 mostrou que o ministro Jaques Wagner, junto com o ministro Patrus Ananias, do Desenvolvimento Agrário, podem ter lançado um movimento dentro do PT, ao pedir que o partido faça um "mea culpa" sobre eventuais erros cometidos em financiamentos de campanha (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247