Wagner volta a questionar ação da PF: por que só agora, em ano eleitoral?

Ex-governador da Bahia, alvo de nova fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta segunda-feira 26 com forte visibilidade na mídia, lembra que  o inquérito existe desde 2013; "Por que só agora, em 2018, ano eleitoral, a polícia resolve fazer uma operação no âmbito de um inquérito que existe desde 2013 e com o qual venho colaborando voluntariamente?", questionou, no Twitter, lembrando que "uma equipe de TV que pertence a um adversário político chegou antes dos policiais"

Brasília - O ministro Jaques Wagner, participa do programa Espaço Público, da TV Brasil (Elza Fiúsa/Agência Brasil)
Brasília - O ministro Jaques Wagner, participa do programa Espaço Público, da TV Brasil (Elza Fiúsa/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)

Bahia 247 - O ex-governador da Bahia Jaques Wagner, alvo da Operação Cartão Vermelho, nova fase da Lava Jato deflagrada nesta segunda-feira 26 com forte visibilidade na mídia, voltou a questionar os verdadeiros objetivos da operação em seu Twitter nesta terça.

Ele lembra, por exemplo, que  o inquérito sobre o caso existe desde 2013. "Por que só agora, em 2018, ano eleitoral, a polícia resolve fazer uma operação no âmbito de um inquérito que existe desde 2013 e com o qual venho colaborando voluntariamente?", questionou.

"E por que uma equipe de TV que pertence a um adversário político chegou a minha casa antes dos policiais?", perguntou ainda.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247