Walter Pinheiro: ‘tudo vai depender do PMDB’

O senador Walter Pinheiro (PT) afirmou esta semana que o governo parece 'capa de chuva, a água bate e escorre, não fica nada'; segundo ele, "à parte investigações da Lava Jato, veja como foi Dilma na Casa Civil (que faz a articulação política): primeiro botou Gleisi Hoffmann, depois Aloizio Mercadante, depois Jaques Wagner e agora Lula"; na avaliação dele, a situação de Dilma é muito difícil. "Tudo vai depender do PMDB terça"

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Em discurso, senador Walter Pinheiro (PT-BA). Foto: Moreira Mariz/Agência Senado.
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Em discurso, senador Walter Pinheiro (PT-BA). Foto: Moreira Mariz/Agência Senado. (Foto: Leonardo Lucena)

Bahia 247 - O senador Walter Pinheiro (PT) afirmou esta semana que o governo parece 'capa de chuva, a água bate e escorre, não fica nada'. Segundo ele, "à parte investigações da Lava Jato, veja como foi Dilma na Casa Civil (que faz a articulação política): primeiro botou Gleisi Hoffmann, depois Aloizio Mercadante, depois Jaques Wagner e agora Lula".

"Então, o problema não é a Casa Civil. O problema é ela, que não tem habilidade de gestora política. E agora, quando chamou Lula, que é admitir isso, foi na hora errada", disse. Na avaliação dele, a situação de Dilma é muito difícil. "Tudo vai depender do PMDB terça".

O deputado Lúcio Vieira Lima, o único do PMDB baiano em Brasília, dá como certa a saída do partido do governo, decisão a ser tomada terça. "O diretório nacional tem 119 integrantes, com direito a 155 votos. Já fizemos e refizemos as contas e não tem jeito. Vamos sair. Até o diretório do Rio Grande do Norte, que tem o ministro Henrique Eduardo Alves (Turismo), já fechou com a gente".

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247