Wellington Dias fará reforma no governo

O governador Wellington Dias (PT) quer fazer uma reforma no secretariado com pelo menos dois objetivos: o primeiro seria evitar formação de um "blocão" e seus consequente isolamento político, como foi tentado outras vezes; o segundo seria abrir espaços para interlocutores junto ao governo federal para garantir recurso para projetos do estado; segundo um importante interlocutor político do governo, Dias planeja convidar o PMDB e o PC do B para compor seu governo; antes, porém, o governador vai ouvir lideranças políticas aliadas e até de fora do governo e também reunir todo o secretariado para saber que decisão tomar

Em discurso na tribuna do Senado, senador Wellington Dias (PT-PI).
Em discurso na tribuna do Senado, senador Wellington Dias (PT-PI). (Foto: Leonardo Lucena)

Piauí Hoje - O governador Wellington Dias (PT) quer fazer uma reforma no secretariado com pelo menos dois objetivos: o primeiro seria evitar formação de um "blocão" e seus consequente isolamento político, como foi tentado outras vezes. O segundo seria abrir espaços para interlocutores junto ao governo federal para garantir recurso para projetos do estado. 

A informação é de um importante interlocutor político do governo. Segundo ele, Wellington Dias planeja convidar o PMDB e o PC do B para compor seu governo. Antes, porém, o governador vai ouvir importantes lideranças política aliadas e até de fora do governo e também reunir todo o secretariado para saber que decisão tomar. 

Uma reunião que havia sido pensada para o início desta semana acabou não acontecendo porque o governador resolveu esperar mais um pouco para avaliar melhor o resultado das urnas e também teve que resolver assuntos particulares e familiares que vinha adiando por conta da campanha eleitoral. 

Wellington Dias quer evitar a tentativa de isolamento do PT nas eleições de 2018, quando ele deverá disputar o quarto mandato de governador. Para isso, terá de começar a mexer no tabuleiro político, que no atual sistema, passa inevitavelmente, por cargos. 

O governador sabe que enfrentará reações internas do PT, já que as “feridas do impeachment” estão abertas. Os petistas consideram o PMDB e o PP os principais responsáveis pelo "golpe" que derrubou a presidente Dilma Rousseff do cargo e tirou o PT do poder central. 

No entanto, Wellington Dias considera que com o PMDB no governo ele fortalecerá sua base de sustentação na Assembleia Legislativa e ao mesmo garante apoio aos projetos do estado junto a um governo federal, claramente hostil aos petistas. 

Para atrair o PMDB, o governador oferecerá ao partido cargos e uma importante secretaria, que poderá ser até a de Educação, hoje ocupada pela primeira dama e deputada federal Rejane Dias. O mesmo deverá ser feito em relação ao PC do B, fiel aliado do PT na luta contra a derrubada do governo petista.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247