WhatsApp trabalha com empresa indiana contra alcance de fake news

Mais de 30 pessoas morreram este ano em ataques de violência disparados por mensagens inflamadas em redes sociais e no WhatsApp.

WhatsApp trabalha com empresa indiana contra alcance de fake news
WhatsApp trabalha com empresa indiana contra alcance de fake news

(Reuters) - O WhatsApp, do Facebook, está trabalhando de perto com a Reliance Jio para disseminar consciência sobre mensagens falsas, semanas após a operadora indiana de telecomunicações abrir o serviço de mensagens para dezenas de milhões de clientes que usam seus telefones baratos com conexão à internet.

A Jio este mês deu a seus mais 25 milhões de clientes do JioPhone, muitos deles usuários da internet pela primeira vez, acesso ao WhatsApp, em um momento em que o serviço de mensagens está combatendo textos e vídeos falsos e incendiários circulando em sua plataforma.

O presidente do conselho da Reliance, Mukesh Ambani, o homem mais rico da Índia, lançou o JioPhone no ano passado por um depósito reembolsável de 1.500 rúpias (20,60 dólares). O aparelho tem acesso a internet, mas inicialmente não permitia o uso do WhatsApp e não tem diversos recursos populares de smartphone.

Todos os novos usuários do JioPhone recebem material educativo que fala sobre identificar uma mensagem encaminhada por WhatsApp e encoraja os clientes a compartilhar mensagens com cautela, disse à Reuters o porta-voz do WhatsApp, Carl Woog.

“Nós estamos trabalhando de perto com a Jio para continuar nossa campanha educativa para usuários do WhatsApp”, disse Woog.

Em cidades e vilarejos menores na Índia, permeados por preconceito, frequentemente baseado em casta e religião, celulares com pacote de dados mais barato podem agravar o problema das notícias falsas. Tais regiões são um mercado importante para aparelhos baratos como o JioPhone.

Mais de 30 pessoas morreram este ano em ataques de violência disparados por mensagens inflamadas em redes sociais e no WhatsApp, segundo estimativas não oficiais, e a polícia disse anteriormente à Reuters que minorias têm sido alvo em algumas regiões remotas e rurais.

Por Sankalp Phartiyal

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247