Youssef deixa carceragem da PF e cumprirá pena em área de luxo de SP

Doleiro Alberto Youssef, apontado como um dos principais envolvidos no esquema de corrupção e desvios em contratos da Petrobras desvendado pela Operação Lava Jato, deixou a prisão na tarde desta quinta-feira, 17; durante os quatro últimos meses de sua pena, Youssef permanecerá em um apartamento na Vila Conceição, bairro com o metro quadrado mais caro de São Paulo; juiz federal Sergio Moro determinou ainda que o doleiro terá que usar tornozeleira eletrônica e somente poderá usar o telefone para chamadas de emergência e para pessoas previamente autorizadas

Doleiro Alberto Youssef, apontado como um dos principais envolvidos no esquema de corrupção e desvios em contratos da Petrobras desvendado pela Operação Lava Jato, deixou a prisão na tarde desta quinta-feira, 17; durante os quatro últimos meses de sua pena, Youssef permanecerá em um apartamento na Vila Conceição, bairro com o metro quadrado mais caro de São Paulo; juiz federal Sergio Moro determinou ainda que o doleiro terá que usar tornozeleira eletrônica e somente poderá usar o telefone para chamadas de emergência e para pessoas previamente autorizadas
Doleiro Alberto Youssef, apontado como um dos principais envolvidos no esquema de corrupção e desvios em contratos da Petrobras desvendado pela Operação Lava Jato, deixou a prisão na tarde desta quinta-feira, 17; durante os quatro últimos meses de sua pena, Youssef permanecerá em um apartamento na Vila Conceição, bairro com o metro quadrado mais caro de São Paulo; juiz federal Sergio Moro determinou ainda que o doleiro terá que usar tornozeleira eletrônica e somente poderá usar o telefone para chamadas de emergência e para pessoas previamente autorizadas (Foto: Paulo Emílio)

247 -O doleiro Alberto Youssef, apontado como um dos principais envolvidos no esquema de corrupção e desvios em contratos da Petrobras desvendado pela Operação Lava Jato, deixou a prisão na tarde desta quinta-feira (17) para cumprir os últimos quatro meses de pena em regime de prisão domiciliar. Youssef permaneceu preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba por 2 anos e oito meses.

Durante o tempo que permanecerá em um apartamento na Vila Conceição, bairro com o metro quadrado mais caro de São Paulo, Youssef terá que usar tornozeleira eletrônica

O doleiro foi condenado em nove processos a cumprir uma pena que totalizava 121 anos e 11 meses de reclusão. A sentença porém, foi diminuída em função de um acordo de delação premiada firmado com o Ministério Público Federal (MPF) em 2014. "É o maior, sem dúvida, acordo de colaboração desse país. Estruturante. Foi um acordo que estruturou a Operação Lava Jato, sem o qual, na minha opinião, não chegaria onde chegou", destacou o advogado de Youssef, Antônio Figueiredo Basto.

O juiz federal Sergio Moro determinou em sua sentença que o doleiro terá que usar tornozeleira eletrônica e somente poderá usar o telefone para chamadas de emergência e para pessoas previamente liberadas para visitá-lo durante os quatro meses de prisão domiciliar.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247