Youtuber Júlio Cocielo vira réu por racismo

As postagens foram feitas entre 2011 e 2018, mas o crime de racismo é imprescritível e prevê pena de de 2 a 5 anos de prisão

Júlio Cocielo
Júlio Cocielo (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O youtuber Júlio Cocielo virou réu pelo crime de racismo em São Paulo, após a juíza Cecilia Pinheiro da Fonseca, titular da 3ª Vara Criminal do Fórum Criminal da Barra Funda, na Zona Sul de São Paulo, acatar no dia 8 de setembro denúncia feita pelo Ministério Público de SP.

As postagens foram feitas em redes sociais, a maior parte pelo Twitter, entre 2 de novembro de 2011 e 30 de junho de 2018. O crime de racismo é imprescritível e prevê pena de de 2 a 5 anos de prisão.

A denúncia foi apresentada pela promotora Cristiana Steiner, que entendeu que “Cocielo praticou e incitou a discriminação e preconceito de cor por meio de comentários publicados em seu perfil no Twitter”.

Leia mais na Fórum.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247