Youtuber Júlio Cocielo vira réu por racismo

As postagens foram feitas entre 2011 e 2018, mas o crime de racismo é imprescritível e prevê pena de de 2 a 5 anos de prisão

Júlio Cocielo
Júlio Cocielo (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O youtuber Júlio Cocielo virou réu pelo crime de racismo em São Paulo, após a juíza Cecilia Pinheiro da Fonseca, titular da 3ª Vara Criminal do Fórum Criminal da Barra Funda, na Zona Sul de São Paulo, acatar no dia 8 de setembro denúncia feita pelo Ministério Público de SP.

As postagens foram feitas em redes sociais, a maior parte pelo Twitter, entre 2 de novembro de 2011 e 30 de junho de 2018. O crime de racismo é imprescritível e prevê pena de de 2 a 5 anos de prisão.

A denúncia foi apresentada pela promotora Cristiana Steiner, que entendeu que “Cocielo praticou e incitou a discriminação e preconceito de cor por meio de comentários publicados em seu perfil no Twitter”.

Leia mais na Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email