Zambarda dá cinco dicas para fugir das ‘fake news’ após mudanças no Facebook

O Facebook está mudando o algoritmo e derrubando o alcance de páginas de notícias. O jornal brasileiro Folha de S. Paulo saiu oficialmente da rede nesta quinta-feira (8) insinuando que o aumento de alcance de posts pessoais vão estimular as "fake news". A compreensão rasa sobre isso é que o jornalismo sai prejudicado nesta rede social e que os contatos seus mais pessoais vão bombar. Confira as dicas do jornalista Pedro Zambarda, editor do Digiclub

Zambarda dá cinco dicas para fugir das ‘fake news’ após mudanças no Facebook
Zambarda dá cinco dicas para fugir das ‘fake news’ após mudanças no Facebook

Por Pedro Zambarda, editor do DigiClub

O Facebook está mudando o algoritmo e derrubando o alcance de páginas de notícias. O jornal brasileiro Folha de S. Paulo saiu oficialmente da rede nesta quinta-feira (8) insinuando que o aumento de alcance de posts pessoais vão estimular as "fake news". A compreensão rasa sobre isso é que o jornalismo sai prejudicado nesta rede social e que os contatos seus mais pessoais vão bombar.

Para o Face, a mudança mata dois problemas: responsabilização pelas mentiras que sua rede propaga e otimização de venda de publicidade por posts impulsionados baseados em seus dados pessoais.

Você quer continuar usando o Facebook como fonte de notícias? Eu tenho pelo menos cinco dicas para que você não caia na teia de fake news da rede do Zuckerberg.

- Esqueça a Newsfeed. Esqueça a Newsfeed. Esqueça a Newsfeed. Já falei pra esquecer? É ali onde o algoritmo do Facebook mais atua. Aquela região mostrava as notícias mais quentes. Não vai mais. E ali você vai ficar exposto a tudo o que a rede quiser. Há add-ons que tiram a Newsfeed e sua timeline. Vale usá-los pra hierarquizar melhor sua informação nesta rede.

- Escolha cinco veículos pra acompanhar e acesse diretamente suas fanpages. Uma sugestão? Escolha um jornal, uma revista, uma agência de notícias, um portal e um site de nicho (economia, política, tecnologia, etc). Isso te ajuda a não perder informações com credibilidade. Acompanhe também as lives e contribua com o jornalismo que acredita compartilhando, dando sua curtida e financiando (crowdfunding e assinaturas digitais pagam o pão do repórter).

- Não compartilhe notícias que só exaltam seu ponto de vista. Clique no link e cheque a procedência da informação. Se você acompanha cinco veículos com fidelidade, as chances de cair numa notícia falsa caem.

- Desconfie de sites que você desconhece ou conteúdos impulsionados com o propósito de angariar cliques. Todo mundo faz isso em busca de audiência, é verdade, incluindo quem tem credibilidade, mas faça a checagem.

- Por fim, entre em grupos do Facebook dedicados a compartilhar notícias e debater novidades. É garantia de que vai melhorar o uso da rede social? Não é, e nos grupos há muita fake news e informações distorcidas. Mas lá pode existir um debate saudável se as pessoas seguem alguns dos passos anteriores que elenquei aqui.

O Facebook pode mudar o algoritmo o quanto quiser, mas quem faz a rede é o usuário.

Se ele cair fora, isso acaba.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247