Zé Ronaldo tenta atrair Nilo para o time de ACM

Um almoço entre o ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo (PSL), e o prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo (DEM), pode desdobrar em apoio do ex-chefe do Legislativo ao prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM); Zé Ronaldo tenta convencer Nilo de que seria positiva a mudança de lado, já que o ex-presidente da Assembleia estaria desprestigiado no time do governador Rui Costa (PT) desde que deixou o comando da Casa Legislativa no início deste ano para o deputado Ângelo Coronel (PSD)

Um almoço entre o ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo (PSL), e o prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo (DEM), pode desdobrar em apoio do ex-chefe do Legislativo ao prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM); Zé Ronaldo tenta convencer Nilo de que seria positiva a mudança de lado, já que o ex-presidente da Assembleia estaria desprestigiado no time do governador Rui Costa (PT) desde que deixou o comando da Casa Legislativa no início deste ano para o deputado Ângelo Coronel (PSD)
Um almoço entre o ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo (PSL), e o prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo (DEM), pode desdobrar em apoio do ex-chefe do Legislativo ao prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM); Zé Ronaldo tenta convencer Nilo de que seria positiva a mudança de lado, já que o ex-presidente da Assembleia estaria desprestigiado no time do governador Rui Costa (PT) desde que deixou o comando da Casa Legislativa no início deste ano para o deputado Ângelo Coronel (PSD) (Foto: Romulo Faro)

Tribuna da Bahia - Um almoço entre o ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado Marcelo Nilo (PSL), e o prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo (DEM), pode desdobrar em um apoio do ex-chefe do Legislativo baiano ao grupo do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

Segundo apurou a Tribuna, Zé Ronaldo tentou convencer Nilo de que seria positiva a mudança de lado, já que o ex-presidente da Alba estaria desprestigiado no time do governador Rui Costa (PT) desde que deixou o comando da Casa Legislativa no início deste ano para o deputado estadual Ângelo Coronel (PSD). Ao site Bahia.ba, Nilo admitiu que conversou com gestor feirense em um restaurante no Shopping Salvador, mas negou que tenha ocorrido um convite. "Nem eu o convidei para o grupo de Rui nem ele me convidou para o grupo de Neto, até porque eu não tenho força para isso. Aí quem convida é o governador", afirmou.

O parlamentar, no entanto, não descartou "pular" para o lado de ACM Neto, caso ocorra um chamado. "Em 2014, Neto me convidou [para ser senador na chapa de Paulo Souto]. Em 2018, não me convidou. Mas, se tiver convite, eu penso e respondo", falou.

Desde o início do ano passado, Nilo tenta emplacar uma candidatura ao Senado, porém, depois de perder a disputa na Alba, viu o seu sonho ficar mais distante. Sem força política, diz ele, que desistiu e sua nova meta é ser eleito para Câmara dos Deputados na eleição deste ano.

Além disso, quer eleger o seu genro, Marcelo Veiga, para Assembleia Legislativa. Nilo apalavrou com a presidente estadual do PSB, a senadora Lídice da Mata, no início deste mês, o seu ingresso na sigla socialista em março, quando abre uma janela partidária que permite ao político trocar de legenda sem sanções.

Para o ex-presidente da Alba, se a socialista for preterida na chapa de Rui Costa, a congressista deve anunciar candidatura independente. "E eu acho que ela ganha", frisou. Ontem por meio de nota, a Executiva do partido rechaçou essa hipótese.

"O PSB da Bahia votará em Rui Costa, porque sua candidatura à reeleição representa a melhor opção para esquerda baiana. E reconhece nele um gestor eficiente com a nossa história, onde estivemos sempre: na esquerda", diz o texto.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247