EUA devem parar de procurar desculpas por sua inação em combater a mudança climática, diz chancelaria chinesa

"A China é um país comprometido com ações reais, não apenas palavras sobre governança climática global", disse o porta-voz Wang Wenbin

www.brasil247.com - Wang Wenbin
Wang Wenbin (Foto: THOMAS PETER/REUTERS)


Leonardo Sobreira, de Guangzhou (247) - Os Estados Unidos devem parar de procurar desculpas por sua inação em combater a mudança climática e cumprir sua responsabilidade histórica e obrigações, cobrou a chancelaria chinesa por meio de seu porta-voz Wang Wenbin. 

As declarações são uma resposta às alegações do secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, e do enviado especial presidencial para o clima, John Kerry, de que a decisão de Pequim de suspender as negociações sobre mudanças climáticas EUA-China estava punindo o mundo, e não Washington. A medida foi anunciada como retaliação à visita da presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, a Taiwan, no que Pequim considera uma grave violação de sua soberania. 

>>> China reduziu a poluição do ar em 7 anos tanto quanto os EUA fizeram em três décadas

"A China é um país comprometido com ações reais, não apenas palavras sobre governança climática global", rebateu Wang. “Como um grande país responsável, a China continuará a participar ativamente da cooperação internacional e multilateral sobre as mudanças climáticas", acrescentou. 

Wang também criticou as decisões da Suprema Corte dos Estados Unidos que limitaram o escopo da Agência de Proteção ao Meio Ambiente daquele país, assim como as sanções aplicadas contra empresas de painéis solares chinesas em razão de supostos problemas na região de Xinjiang. 

"Esses movimentos contraditórios fazem o mundo questionar a capacidade e a seriedade dos EUA em lidar com as mudanças climáticas", finalizou. (Com People's Daily). 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email