Ministérios de Bolsonaro associam políticas públicas a falsa diminuição do desmatamento

Em reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal, presidido pelo vice-presidente, Hamilton Mourão, representantes dos ministérios trataram como fato a redução do desmatamento no Brasil, o que não corresponde à realidade

www.brasil247.com - Queimadas na Amazônia
Queimadas na Amazônia (Foto: Bruno Kelly/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Cinco ministérios do governo Jair Bolsonaro (sem partido) disseram haver uma diminuição no desmatamento da Amazônia em função de ações diretas das pastas. Há dez dias, no entanto, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostrou que a área desmatada na Amazônia Legal no período 2020/2021 foi de 13.235 km², a pior em quinze anos.

Entre as políticas públicas citadas que teriam reduzido o desmatamento, segundo a Folha de S. Paulo, estavam: destinação de terras públicas a uso por posseiros - apontado por críticos como porta de entrada para a grilagem -, formalização do garimpo em região com pilhagem de ouro e impacto em comunidades indígenas e a intervenção militar na Amazônia.

Na última reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal, tanto o presidente do conselho, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, quanto representantes dos ministérios trataram como fato a redução do desmatamento no Brasil, o que não corresponde à realidade.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email