Na COP15, presidente chinês dá lições sobre a construção de um futuro compartilhado na Terra

Xi Jinping explicou por exemplo como deve ser o tipo de lar construído na Terra e como a China irá fazer

Xi Jinping se dirige à ONU por videoconferência
Xi Jinping se dirige à ONU por videoconferência (Foto: Mídia chinesa)
Siga o Brasil 247 no Google News

Rádio Internacional da China - O presidente chinês, Xi Jinping, participou na terça-feira (12) da Cúpula dos Líderes da 15ª Reunião da Conferência das Partes (COP15) da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), por videoconferência e fez o discurso temático. Na ocasião, o líder chinês explicou integralmente uma série de questões importantes, como o tipo de lar deve ser construído na Terra, como construí-lo e como a China vai fazer.

O discurso de Xi Jinping trouxe orientações e sabedorias chinesas para estabelecer um futuro compartilhado para toda a vida na Terra, mostrando a responsabilidade da China para o futuro da humanidade.

A biodiversidade é a base para a subsistência e desenvolvimento da humanidade. Mas, atualmente, o sistema ecológico do mundo já está muito crítico. Os relatórios concernentes da ONU indicam que a biodiversidade está diminuindo em uma velocidade sem precedente. Esta é uma questão muito urgente para toda a humanidade. Nesta primeira reunião da ONU que tem a civilização ecológica como o tema principal, a China deu sua resposta para a questão: construir um lar global no qual a humanidade coexista harmoniosamente com a natureza, no qual a economia e o meio ambiente avançam coordenadamente e todos os países se desenvolvam em conjunto.

PUBLICIDADE

Para isso, Xi Jinping anunciou quatro propostas: coordenar as relações entre a humanidade e a natureza sob a orientação da civilização ecológica, buscar o desenvolvimento sustentável com as maneiras mais favoráveis ao meio ambiente, tomar os interesses dos povos como a maior prioridade para impulsionar a equidade e a justiça, além de defender um sistema de governança internacional justo e razoável com base na Lei Internacional.

De fato, a China já considera a proteção da diversidade biológica como uma estratégia nacional. Nos últimos dez anos, a área florestal do país aumentou 70 milhões de hectares, sendo a maior do mundo. Ao mesmo tempo, o país criou o sistema de “linha vermelha” para a proteção ecológica. Esta iniciativa foi eleita pela ONU como um dos 15 casos excelentes.

PUBLICIDADE

Na cúpula de ontem, Xi Jinping também fez a promessa de que a China vai fornecer uma verba de 1,5 bilhão de yuans(US$233 milhões) para criar o Fundo de Biodiversidade de Kunming, com o objetivo de apoiar os países em desenvolvimento na defesa da biodiversidade. Além disso, o país está acelerando a criação do sistema de reservas naturais, cuja principal estrutura será parques nacionais. A China também está elaborando uma série de medidas para a neutralidade em carbono e o pico de emissão de carbono.

Como o presidente chinês diz, “se a humanidade não trair a natureza, a natureza não vai defraudar a humanidade”. A civilização ecológica é uma tendência histórica do desenvolvimento das civilizações humanas.

PUBLICIDADE

Tradução: Luís Zhao
Revisão: Diego Goulart

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email