ABI: governo está maquiando relatório sobre direitos humanos ao omitir dados de violência policial

"A ABI manifesta sua preocupação com a tentativa de acobertamento desses índices e reitera que seguirá atenta a qualquer violação dos direitos humanos", diz a Associação Brasileira de Imprensa

Moradores do Alemão relatam violência policial
Moradores do Alemão relatam violência policial (Foto: FOTO: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) criticou Jair Bolsonaro por "maquiar" o relatório anual sobre direitos humanos de 2019 sem os dados sobre violência policial.

"Ao longo dos últimos anos, tais relatórios têm mostrado que os indicadores crescem de forma preocupante. Em 2016, 1.009 casos foram denunciados; em 2017, eles passaram para 1.319 (alta de 30,7%); e em 2018, chegaram a 1.637 (acréscimo de 24%)", diz a ABI em nota. 

O Ministério da Mulher, da Família e Direitos Humanos, responsável pelo relatório "Disque Direitos Humanos", alegou que os dados sobre violência policial no país ao longo do ano passado eram "inconsistentes".

Leia, abaixo, o texto na íntegra:

Nota da ABI

Assim como busca esconder os números sobre as vítimas do coronavírus, o governo Jair Bolsonaro está tentando maquiar outros indicadores importantes para a sociedade. Seu relatório anual sobre direitos humanos, relacionado a 2019 e divulgado nesta sexta-feira, omitiu os dados sobre violência policial.

Ao longo dos últimos anos, tais relatórios têm mostrado que os indicadores crescem de forma preocupante. Em 2016, 1.009 casos foram denunciados; em 2017, eles passaram para 1.319 (alta de 30,7%); e em 2018, chegaram a 1.637 (acréscimo de 24%).

A ABI manifesta sua preocupação com a tentativa de acobertamento desses índices e reitera que seguirá atenta a qualquer violação dos direitos humanos.

Paulo Jeronimo - Presidente da ABI

Cid Benjamin - Vice-presidente da ABI e presidente da Comissão de Direitos Humanos

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247