Agência francesa diz que Temer se blindou contra Lava Jato

"À espera que uma nova onda de acusações de corrupção se abata sobre Brasília, o presidente Michel Temer construiu um bunker para limitar o potencial nocivo que as temidas delações da cúpula de Odebrecht pode ter sobre seu governo", diz reportagem da France-Presse, que cita a indicação de Alexandre de Moraes para o STF e de Moreira Franco como ministro

Brasília - Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes e o presidente interino Michel Temer na sanção da lei que disciplina o processo e julgamento do mandado de injunção individual e coletivo (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Brasília - Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes e o presidente interino Michel Temer na sanção da lei que disciplina o processo e julgamento do mandado de injunção individual e coletivo (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)

247 - A agência francesa France-Presse afirma em reportagem que Michel Temer se blindou contra a Lava Jato.

"À espera que uma nova onda de acusações de corrupção se abata sobre Brasília, o presidente Michel Temer construiu um bunker para limitar o potencial nocivo que as temidas delações da cúpula de Odebrecht pode ter sobre seu governo", diz trecho da matéria, que cita a indicação de Alexandre de Moraes para o STF e de Moreira Franco como ministro.

A agência destaca que, "além do governo, os recém-eleitos presidentes do Senado, Eunicio Oliveira, e da Câmara de Deputados, Rodrigo Maia, também estão envolvidos na 'Lava Jato', assim como seus antecessores Renan Calheiros e Eduardo Cunha". "Maia atraiu os focos esta semana por ter tentado tramitar uma lei para reduzir a punição para partidos que aceitarem doações suspeitas", lembra a France-Presse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247