Alexandre Garcia desdenha do trabalho de voluntários no Nordeste e pede para que 'devolvam' petróleo

"Devolver? Tem que deixar na Shell então, e colocar na casa do Bolsonário q acabou com os comitês dos planos de ação de incidentes de óleo", respondeu uma internauta ao jornalista

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em meio à maior tragédia ambiental da história do litoral brasileiro em termos de extensão, como já definiu o Ministério Público dos nove estados do Nordeste, o jornalista Alexandre Garcia, apoiador de Jair Bolsonaro, desdenhou no Twitter do trabalho de voluntários, que estão trabalhando efetivamente para a retirada do óleo derramado nas praias diante da omissão de autoridades do governo federal.

"Parabéns! Já que esses maravilhosos voluntários estão ensacando, vamos devolver?", postou Garcia no Twitter, compartilhando um vídeo que mostra voluntários recolhendo óleo na areia. "Devolver? Tem que deixar na Shell então, e colocar na casa do Bolsonário q acabou com os comitês dos planos de ação de incidentes de óleo", respondeu uma internauta.

As manchas de óleo já atingiram 201 localidades de 74 municípios no litoral do Nordeste desde que apareceram no final de agosto. Segundo informações deste domingo 20 dadas pelo almirante Leonardo Puntel, comandante de Operações Navais e que coordena as operações relacionadas ao desastre ambiental, o óleo está mais concentrado agora no estado de Pernambuco. 

Já foram encontradas manchas de óleo desde a Reserva Extrativista (Resex) Cururupu, no Maranhão, a 157 km de São Luís até a Baia de Todos os Santos, em Salvador, lugar mais ao sul do Nordeste. Os dados constam do último balanço divulgado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em Alagoas, realizado na noite de ontem (19). De acordo com o Ibama até o momento, 35 animais foram conhecidamente afetados: 17 tartarugas marinhas que morreram, 11 vivas; duas aves com óbito e duas vivas; e um peixe morto.

Com informações da Agência Brasil

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247