Após William Waack, Globo impõe multa milionária por ‘comportamento ético’

A Globo enviou a seus principais jornalistas um adendo contratual impondo uma cláusula que prevê punição com demissão e multa milionária em casos de desvio por "comportamento ético" e "quebra de confidencialidade"; a medida foi consequência do comentário racista "é coisa de preto" feito pelo ex-jornalista da emissora William Waack ; o adendo contratual também atrela a quebra de confidencialidade ao comportamento ético; jornalistas veem a cláusula como uma forma de impedir que o profissional fale da emissora após seu desligamento

A Globo enviou a seus principais jornalistas um adendo contratual impondo uma cláusula que prevê punição com demissão e multa milionária em casos de desvio por "comportamento ético" e "quebra de confidencialidade"; a medida foi consequência do comentário racista "é coisa de preto" feito pelo ex-jornalista da emissora William Waack ; o adendo contratual também atrela a quebra de confidencialidade ao comportamento ético; jornalistas veem a cláusula como uma forma de impedir que o profissional fale da emissora após seu desligamento
A Globo enviou a seus principais jornalistas um adendo contratual impondo uma cláusula que prevê punição com demissão e multa milionária em casos de desvio por "comportamento ético" e "quebra de confidencialidade"; a medida foi consequência do comentário racista "é coisa de preto" feito pelo ex-jornalista da emissora William Waack ; o adendo contratual também atrela a quebra de confidencialidade ao comportamento ético; jornalistas veem a cláusula como uma forma de impedir que o profissional fale da emissora após seu desligamento (Foto: Leonardo Lucena)

247 - A Globo enviou a seus principais jornalistas um adendo contratual impondo uma cláusula que prevê punição com demissão e multa milionária em casos de desvio por "comportamento ético" e "quebra de confidencialidade". A medida foi consequência do vazamento de vídeo, no mês de novembro, em que o jornalista William Waack fez uma declaração racista que lhe custou o emprego no Jornal da Globo. No vídeo,, Waack é flagrado, fora do ar, comentando "é coisa de preto" após ouvir várias buzinas.

De acordo com fontes do Notícias da TV, as punições já estavam previstas nos contratos atualmente em vigor, mas com um outro texto. Agora, a novidade é o termo "comportamento ético", o que torna mais clara a pena por racismo, assédio e qualquer tipo de preconceito, no ar ou fora dele, com atenção especial para as redes sociais.

O adendo contratual também atrela a quebra de confidencialidade ao comportamento ético. Jornalistas estão interpretando essa cláusula como uma forma de impedir que o profissional fale da emissora após seu desligamento em casos rumorosos, como os que envolvem racismo ou assédio sexual.

 

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247