Até o dono da Riachuelo, aliado de Bolsonaro, diz que ele precisa 'desligar o Twitter'

Empresário Flávio Rocha, do Grupo Guararapes (Riachuelo) e do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), criador do movimento político conservador “Brasil 200”, dá um conselho ao presidente, de quem é (ou foi) forte aliado durante a campanha; diz que ele “precisa desligar o Twitter” para conseguir aprovar a reforma da Previdência

Até o dono da Riachuelo, aliado de Bolsonaro, diz que ele precisa 'desligar o Twitter'
Até o dono da Riachuelo, aliado de Bolsonaro, diz que ele precisa 'desligar o Twitter'

247 - O presidente Jair Bolsonaro tem tomado "bronca" até dos aliados. O empresário Flávio Rocha, do Grupo Guararapes (Riachuelo) e do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), criador do movimento político conservador “Brasil 200”, deu um conselho ao presidente, de quem é (ou foi) forte aliado durante a campanha presidencial. Disse que ele “precisa desligar o Twitter” para conseguir aprovar a reforma da Previdência.

Segundo reportagem do jornal O Globo, Rocha, presente no Fórum Lide de Varejo, neste sábado 23 no litoral paulista, se recusou, no entanto, a criticar o governo, dizendo que há uma "curva de aprendizagem". Ele cobrou, porém, um posicionamento mais firme em prol da reforma.

Outro alerta neste fim de semana veio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que disse que Bolsonaro pode cair. "Paradoxo brasileiro: os partidos são fracos, o Congresso é forte. Presidente que não entende isso não governa e pode cair; maltratar quem preside a Câmara é caminho para o desastre. Precisamos de bom senso, reformas, emprego e decência. Presidente do país deve moderar não atiçar", postou o tucano no Twitter.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247