Atriz Sharon Stone é bloqueada em aplicativo de relacionamentos e se queixa no Twitter

A atriz Sharon Stone, um dos ícones do cinema americano, foi bloqueada em um apicativo de relacinamentos porque usuários a denunciaram como sendo "fake". O problema é que era, de fato, a própria Sharon Stone quem estava à caça de um namorado no aplicativo @bumble. O assunto virou trending topics no Twitter.

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A atriz Sharon Stone, um dos ícones do cinema americano, foi bloqueada em um apicativo de relacinamentos porque usuários a denunciaram como sendo "fake". O problema é que era, de fato, a própria Sharon Stone quem estava à caça de um namorado no aplicativo @bumble. O assunto virou trending topics no Twitter.

A reportagem do portal G1 narra a confusão: "Sharon Stone usou seu Twitter para reclamar que foi bloqueada em um aplicativo de relacionamentos após os usuários da plataforma acreditarem que o perfil era fake."

A atriz disse: "entrei no @bumble e eles fecharam minha conta. Alguns usuários reportaram que era impossível ser eu. Ei, @bumble, estou sendo excluída? Não me deixe fora da colmeia", lamentou a atriz, citando o símbolo do aplicativo."

A matéria ainda complementa: "junto com a mensagem publicada na madrugada desta segunda-feira (30), a atriz postou o print da mensagem recebida pelo aplicativo. "Temos o compromisso de manter o Bumble seguro, o que significa que precisamos reforçar certas regras quando nossos valores são violados. Sua conta foi bloqueada porque recebemos inúmeros relatos sobre seu perfil ser falso".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247