Áudio de Deltan 'enfraquece tese de adulteração', diz Josias de Souza

"Difícil tratar como 'suposta mensagem' uma comunicação que salta aos ouvidos. Complicado questionar a 'veracidade' de um dos timbres que mais frequentaram o rádio e a televisão nos últimos cinco anos", lembrou o jornalista Josias de Souza

Brasília - procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato
Brasília - procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

247 - Para o jornalista, Josias de Souza, da Folha, o áudio revelado pelo The Intercept em que o procurador Deltan Dallagnol comemora a decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo, de cassar liminar do colega Ricardo Lewandowski que autorizava uma entrevista de Lula à Folha, enfraquece a tese de adulteração propagada pelo ministro Sergio Moro e os procuradores da Lava Jato.

"Vai ficando cada vez mais difícil sustentar a tese da "adulteração" das conversas", escreveu o jornalista.

Para ele, a nota da força-tarefa após a divulgação vem com uma "argumentação velha" ao afirmar que "as supostas mensagens atribuídas a integrantes da força-tarefa são oriundas de crime cibernético e não puderam ter seu contexto e veracidade verificados." 

"Difícil tratar como 'suposta mensagem' uma comunicação que salta aos ouvidos. Complicado questionar a 'veracidade' de um dos timbres que mais frequentaram o rádio e a televisão nos últimos cinco anos", lembrou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247