'Bolha eleitoral', 'pulverização de nicho, 'letargia eleitoral', as explicações rocambolescas da mídia para a eleição sem Lula

As explicações agônicas para o comportamento indócil do eleitor se multiplicam nas mídias tradicionais; o diretor do Datafolha, Mauro Paulino, em colaboração com Alessandro Janoni, tece curioso artigo em que se debate com a evidência de que a 'instabilidade ausência/presença de Lula' é a grande protagonista do comportamento pouco previsível do eleitor no que diz respeito ao campo conservador - uma vez que o campo progressista representado por Lula segue com forte viés de alta

'Bolha eleitoral', 'pulverização de nicho, 'letargia eleitoral', as explicações rocambolescas da mídia para a eleição sem Lula
'Bolha eleitoral', 'pulverização de nicho, 'letargia eleitoral', as explicações rocambolescas da mídia para a eleição sem Lula
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As explicações agônicas para o comportamento indócil do eleitor se multiplicam nas mídias tradicionais. A preferência escancarada por Lula vai confundindo até os técnicos que coordenam as pesquisas eleitorais. O diretor do Datafolha, Mauro Paulino, em colaboração com Alessandro Janoni, tece curioso artigo em que se debate com a evidência olímpica de que a 'instabilidade ausência/presença de Lula'é a grande protagonista do comportamento pouco previsível do eleitor no que diz respeito ao campo conservador - uma vez que o campo progressista subscrito em Lula segue com forte e consolidado viés de alta.

"Uma letargia eleitoral toma conta do cenário político. Mas trata-se de um torpor lúcido —apesar de estímulos de grande repercussão social e econômica, a opinião pública mantém suas tendências de intenção de voto. Ou da anulação dele: como o Datafolha vem alertando há algum tempo, mantém-se recorde, em período equivalente, a taxa dos que pretendem votar em branco ou anular o voto nas próximas eleições.

Nas situações em que Lula (PT) é excluído da disputa, brancos e nulos superam Jair Bolsonaro (PSL), candidato que lidera, em nove pontos percentuais. Mesmo a prisão do petista não alterou o quadro significativamente, ao menos na pesquisa estimulada, na qual o ex-presidente é relacionado como candidato. Lula lidera com folga tanto no primeiro quanto no segundo turno."

Leia mais aqui.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email