“Bolsonaro deu um sinal verde para o desmatamento ilegal da Amazônia”

Maria Luísa Mendonça, diretora da Rede de Justiça Social e Direitos Humanos no Brasil, comenta em entrevista ao Democracy Now sobre como as políticas anti-indígenas e a negação das mudanças climáticas de Bolsonaro levaram a incêndios de grandes proporções na Amazônia

(Foto: Reprodução)

247 - Em entrevista ao programa Democracy Now, dos Estados Unidos, a diretora da Rede de Justiça Social e Direitos Humanos no Brasil, Maria Luísa Mendonça, comenta sobre como as políticas anti-indígenas e a negação das mudanças climáticas de Bolsonaro levaram a incêndios de grandes proporções na Amazônia.

No Brasil, os incêndios continuam em alta na Amazônia, e novas imagens de drones mostram a fumaça e as chamas ganhando força. Uma vasta nuvem de fumaça se espalhou pela América do Sul e pelo Oceano Atlântico e é visível do espaço.   

Os incêndios também estão destruindo grandes extensões de terra na Bolívia. Os incêndios são inéditos na história registrada, e os ambientalistas dizem que a maioria dos incêndios foi deliberada por mineiros e pecuaristas ilegais.

Até agora, este ano, houve quase 73.000 incêndios no Brasil, com mais da metade deles na região amazônica - um aumento de 83% em relação ao mesmo período do ano passado.

O presidente Jair Bolsonaro trabalhou para desregular e abrir a Amazônia para o agronegócio, a extração de madeira e a mineração desde que assumiu o cargo em janeiro, e os povos indígenas do país dizem que estão na linha de frente da destruição.

Assista à íntegra da entrevista:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247