Bolsonaro imita Trump ao questionar resultado da eleição, diz imprensa francesa

Mídia francesa destaca que o PL, partido de Bolsonaro, não apresentou provas ao protocolar recurso junto ao TSE com base em um relatório técnico contratado pela própria legenda

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro e Donald Trump
Jair Bolsonaro e Donald Trump (Foto: Alan Santos - PR)


RFI - Pelo segundo dia consecutivo, o Brasil segue, nesta quarta (23), nas manchetes matinais na França. A mídia relata que o presidente Jair Bolsonaro decidiu fazer como Donald Trump e questionar na Justiça o resultado da eleição no Brasil.

A rádio France Info explica que o Partido Liberal (PL), de Bolsonaro, pediu na terça-feira (22) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a anulação dos votos computados em 280 mil urnas eletrônicas usadas no segundo turno, em 30 de outubro, alegando supostos erros que teriam dado a vitória a Lula.

O jornal conservador Le Figaro conta que o PL, partido que elegeu o maior número de deputados e senadores nas eleições legislativas, acredita que o "mau funcionamento" de cinco modelos de urnas "coloca em xeque a transparência do processo eleitoral". 

A agência AFP reporta que o presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, respondeu à solicitação, informando que as urnas indicadas tinham sido usadas no primeiro turno, em 2 de outubro, e que, portanto, o requerimento deveria contemplar esta votação também. A denúncia se refere a urnas que correspondem a modelos anteriores a 2020.

Sem apresentar provas

Sem apresentar provas, destaca a mídia francesa, o partido de Bolsonaro fundamenta o recurso protocolado no TSE em um relatório técnico realizado pelo Instituto Voto Legal, contratado pela própria sigla. 

Bolsonaro imita o republicano Donald Trump, que diz até hoje que a vitória do democrata Joe Biden foi roubada, resume a imprensa francesa, acrescentando que a tentativa de melar a eleição no Brasil, assim como nos Estados Unidos, não deve dar em nada.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247