'Bolsonaro não terá Dinda, mas tem marketing do mesmo jeitinho'

O jornalista Ricardo Miranda comentou a provocação da futura primeira-dama Michele Bolsonaro contra o ex-presidente Lula e lembrou que o ex-presidente Collor também utilizou camisetas em ações de marketing; "Como imagina-se que o recado não seja para o marido, os jornalistas que se preparem. Não tem Dinda, mas tem marketing, do mesmo jeitinho", avalia o jornalista

'Bolsonaro não terá Dinda, mas tem marketing do mesmo jeitinho'
'Bolsonaro não terá Dinda, mas tem marketing do mesmo jeitinho'

247 - O jornalista Ricardo Miranda comentou a provocação da futura primeira-dama Michele Bolsonaro contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Miranda lembrou os tempos em que o então presidente Fernando Collor de Mello também utilizada camisetas com mensagens numa ação de marketing. 

"Não se sabe se Jair Bolsonaro, que, em poucos dias, assumirá a Presidência, e morará no Palácio da Alvorada – com as imagens sacras devidamente retiradas a pedido da primeira-dama evangélica – fará ações de marketing parecidas. Tudo indica que sim. Se usará camisetas com mensagens é um mistério. Mas, vejam só, Michelle Bolsonaro parece simpática à ideia. Fotos feitas da chegada dela em Itacuruçá (RJ), depois de passar o Natal com o presidente eleito na Ilha da Marambaia, mostraram a moça carregando o cachorro da família e vestindo uma camiseta com a frase: 'Se começar nesse tom comigo, a gente vai ter problema'", diz ele. 

"A estampa é uma óbvia referência – gratuita a essa altura – a uma frase dita pela juíza Gabriela Hardt ao ex-presidente Lula durante o primeiro depoimento prestado por ele à Justiça de Curitiba – depois Sérgio Moro aceitou assumir o Ministério da Justiça e da Segurança Pública do futuro governo. Como imagina-se que o recado não seja para o marido, os jornalistas que se preparem. Não tem Dinda, mas tem marketing, do mesmo jeitinho", avalia o jornalista. 

Leia o texto na íntegra no blog Gilberto Pão Doce

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247