Boulos ironiza apoio de Eduardo Bolsonaro à invasão de embaixada: depois eu sou o invasor...

Líder do MTST, que frequentemente é chamado de invasor pela direita por organizar ocupações do movimento dos sem teto em prédios e terrenos desocupados, ironizou o apoio do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) à invasão da Embaixada da Venezuela em Brasília

Guilherme Boulos e Eduardo Bolsonaro
Guilherme Boulos e Eduardo Bolsonaro (Foto: Editora 247 | Reprodução)

247 - O líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos, ironizou o apoio do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Jair Bolsonaro, à invasão da Embaixada da Venezuela em Brasília nesta quarta-feira 13. "Depois dizem que eu sou o invasor...", postou no Twitter.

Boulso frequentemente é chamado de invasor pela direita, principalmente pela família Bolsonaro e seus apoiadores, por organizar ocupações do movimento dos sem teto em prédios e terrenos desocupados em áreas urbanas por famílias sem moradia.

Nas redes sociais, o governo de Jair Bolsonaro disse que não reconhecia a invasão e que não havia sido informado, mas afirmou que tomaria "as medidas necessárias para resguardar a ordem". No entanto, a postagem no Facebook foi apagada cerca de uma hora depois. 

Mais tarde, Bolsonaro publicou em seu perfil no Twitter: "Diante dos eventos ocorridos na Embaixada da Venezuela, repudiamos a interferência de atores externos. Estamos tomando as medidas necessárias para resguardar a ordem pública e evitar atos de violência, em conformidade com a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas".

A postagem foi feita após o apoio de Eduardo Bolsonaro à invasão, que viola a Convenção de Viena, conforme ressaltou o PT em nota

Ao vivo na TV 247 Youtube 247