Brasil é subalterno aos EUA e agride a China, aponta Estado de S. Paulo

O jornal O Estado de S.Paulo faz duras críticas em editorial às posições defendidas por Jair Bolsonaro e seu guru, o ideólogo ultra-direitista Olavo de Carvalho; especialmente as opções em política externa estiveram no foco do editorial: "Bolsonaro não se constrange em oferecer aos Estados Unidos uma relação privilegiada mesmo sem ter garantias de que haverá reciprocidade norte-americana. Ou seja, em nome da luta contra o 'comunismo', o Brasil de Bolsonaro se coloca deliberadamente como subalterno na sua relação com os Estados Unidos, enquanto hostiliza parceiros comerciais de peso como a China comunista" 

Brasil é subalterno aos EUA e agride a China, aponta Estado de S. Paulo
Brasil é subalterno aos EUA e agride a China, aponta Estado de S. Paulo

247 - O jornal O Estado de S.Paulo faz duras críticas em editorial às posições defendidas por Jair Bolsonaro e seu guru, o ideólogo ultra-direitista Olavo de Carvalho, que foi alvo de uma "efusiva homenagem"; especialmente as opções em política externa estiveram no foco do editorial: "Bolsonaro não se constrange em oferecer aos Estados Unidos uma relação privilegiada mesmo sem ter garantias de que haverá reciprocidade norte-americana. Ou seja, em nome da luta contra o 'comunismo', o Brasil de Bolsonaro se coloca deliberadamente como subalterno na sua relação com os Estados Unidos, enquanto hostiliza parceiros comerciais de peso como a China comunista – não por acaso, alvo de duras críticas de Olavo de Carvalho. A 'dependência' brasileira da China, aliás, foi criticada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, no banquete em que o professor de filosofia online foi homenageado pelo presidente Bolsonaro."

"No primeiro evento de sua visita aos Estados Unidos, um jantar para alguns expoentes do pensamento conservador norte-americano em Washington, o presidente Jair Bolsonaro, acompanhado da nata de seu governo, prestou efusiva homenagem a Olavo de Carvalho, escritor e professor de um curso de filosofia online, alçado nas redes sociais à categoria de 'guru' do bolsonarismo", destaca o editorial.

O Estado de S.Paulo chama a atenção para o fato de que Olavo de Carvalho sentou-se à direita de Bolsonaro durante o banquete e alerta para a opinião do ideólogo de que "o guia do presidente" considera "comunista" "todo aquele que não for um apaixonado bolsonarista".

"Não à toa - adverte o editorial -, os dois ministros cuja indicação é atribuída a Olavo de Carvalho – o chanceler Ernesto Araújo e o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez – são os mais estridentes porta-vozes dessa luta contra o 'comunismo'. Parece ser justamente essa obsessão que une Olavo de Carvalho e Jair Bolsonaro. No banquete em Washington, o presidente declarou que sempre sonhou 'em libertar o Brasil dessa ideologia nefasta'.

O jornal denuncia que "Jair Bolsonaro foi eleito sem um plano de governo claro porque seu objetivo não é nem nunca foi construir nada, e sim destruir".

Leia a íntegra

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247