Bruno Boghossian: Bolsonaro recebe os primeiros pingos da tempestade do PSL

Jair Bolsonaro "enxerga no laranjal uma maneira de enfraquecer Bivar", avalia Bruno Boghossian em coluna na Folha. "Ele conhece bem, no entanto, o risco fabricado pela interseção entre esses casos e sua própria candidatura", acrescenta

(Foto: ADRIANO MACHADO - REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "O presidente começou a receber os pingos da tempestade provocada pelo escândalo do laranjal do PSL", avalia Bruno Boghossian em sua coluna publicada no jornal Folha de S.Paulo. "A disputa pelo controle da máquina partidária, turbinada pelo próprio Bolsonaro, fabricou um grupo de oposição dentro de sua própria casa", acrescenta.

O colunista destaca que os deputados da comissão responsável por discutir mudanças na aposentadoria dos militares "ficaram confusos". "Nesta terça (15), o PSL se posicionou contra uma proposta do governo e se aliou ao PSOL para tentar ampliar benefícios de patentes mais baixas", disse

"Em 24 horas, a Polícia Federal pôs de pé uma operação na casa do deputado Luciano Bivar. Aliados dele acreditam que a ação foi feita sob medida para alimentar o discurso de Bolsonaro contra a cúpula da sigla e abrir a porta para a debandada de deputados do PSL rumo a outro partido", frisa. 

De acordo com o colunista,  "Bolsonaro só não calculou as possíveis retaliações". "O presidente enxerga no laranjal uma maneira de enfraquecer Bivar. Ele conhece bem, no entanto, o risco fabricado pela interseção entre esses casos e sua própria candidatura".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247