Camarotti: elevada rejeição de Bolsonaro impõe limite para o candidato no 2° turno

"Apesar de já ter consolidado 22% dos votos no cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na disputa (pesquisa Datafolha), Bolsonaro enfrenta elevada rejeição – 39% dos eleitores ouvidos na pesquisa dizem que não votam nele de jeito nenhum", diz, em seu blog, o jornalista Gérson Camarotti, um dos porta-vozes da família Marinho

Camarotti: elevada rejeição de Bolsonaro impõe limite para o candidato no 2° turno
Camarotti: elevada rejeição de Bolsonaro impõe limite para o candidato no 2° turno (Foto: Esq.: Reprodução / Dir.: Marcelo Camargo - ABR)

247 - O jornalista Gérson Camarotti, um dos porta-vozes da família Marinho, avalia que a "pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira (22) acendeu um sinal de alerta na campanha de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República". "Apesar de já ter consolidado 22% dos votos no cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na disputa, Bolsonaro enfrenta elevada rejeição – 39% dos eleitores ouvidos na pesquisa dizem que não votam nele de jeito nenhum", diz ele em seu blog. 

"Esta rejeição, a maior entre todos os candidatos, já apresenta reflexo na disputa pelo segundo turno, que será no dia 28 de outubro. Bolsonaro perde praticamente em todos os cenários para seus adversários: Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB). Também perde na disputa com Lula. Ele só vence o petista Fernando Haddad, que pode assumir a chapa do partido caso o ex-presidente Lula seja barrado pela Justiça Eleitoral", acrescenta.

Leia a íntegra do texto no Blog do Gerson Camarotti

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247