Campanha da mídia pelo impeachment coincide com corte de publicidade

Em 2015, o governo da presidente Dilma cortou R$ 206 milhões em publicidade da Rede Globo, o que representa 34,9% de toda a verba publicitária reduzida pelo Planalto no ano passado, de acordo com dados divulgados pelo jornalista Fernando Rodrigues, do Uol; a revista Veja, um dos veículos que mais defendeu a campanha do impeachment, perdeu 78% dos recursos de propaganda do governo federal, enquanto os jornais impressos – O Globo, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Valor Econômico – receberam R$ 55,8 milhões a menos no ano passado do que em 2014

Em 2015, o governo da presidente Dilma cortou R$ 206 milhões em publicidade da Rede Globo, o que representa 34,9% de toda a verba publicitária reduzida pelo Planalto no ano passado, de acordo com dados divulgados pelo jornalista Fernando Rodrigues, do Uol; a revista Veja, um dos veículos que mais defendeu a campanha do impeachment, perdeu 78% dos recursos de propaganda do governo federal, enquanto os jornais impressos – O Globo, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Valor Econômico – receberam R$ 55,8 milhões a menos no ano passado do que em 2014
Em 2015, o governo da presidente Dilma cortou R$ 206 milhões em publicidade da Rede Globo, o que representa 34,9% de toda a verba publicitária reduzida pelo Planalto no ano passado, de acordo com dados divulgados pelo jornalista Fernando Rodrigues, do Uol; a revista Veja, um dos veículos que mais defendeu a campanha do impeachment, perdeu 78% dos recursos de propaganda do governo federal, enquanto os jornais impressos – O Globo, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Valor Econômico – receberam R$ 55,8 milhões a menos no ano passado do que em 2014 (Foto: Aquiles Lins)

247 – Dados sobre a publicidade feita pelo governo federal nos grandes veículos de comunicação em 2014 e 2015 apontam que a campanha da grande mídia pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff coincide com um grande corte na verba destinada a essas empresas no ano passado.

Em 2015, o governo Dilma cortou nada menos que R$ 206 milhões em publicidade da Rede Globo e suas cinco TVs abertas (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília e Recife), de acordo com dados divulgados pelo jornalista Fernando Rodrigues, do Uol.

O montante cortado da Globo representa 34,9% de toda a verba publicitária reduzida pelo Planalto no ano passado – um total de R$ 591,5 milhões. A empresa da família Marinho é a que mais recebe publicidade do governo federal no meio televisivo, mas vem perdendo essa fatia anualmente desde o governo Lula.

A revista Veja, um dos veículos que mais defendeu a campanha do impeachment, perdeu 78% dos recursos de propaganda do governo federal – de R$ 21,2 milhões, em 2014, para R$ 4,6 milhões no ano passado. O gasto total com o seguimento revistas caiu de R$ 116 milhões, em 2014, para R$ 66 milhões (43%).

Enquanto isso, os jornais impressos – O Globo, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Valor Econômico – receberam R$ 55,8 milhões a menos em 2015. Já o gasto do governo com as versões digitais desses jornais cresceu no ano passado. O meio internet foi o único cuja destinação publicitária cresceu no ano passado.

Confira os números aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247