Charlie Hebdo provoca radicais islâmicos dois anos após atentado

No aniversário de dois anos do ataque terrorista que matou quase toda a equipe de redação do Charlie Hebdo, o semanário satírico francês voltou a ironizar os radicais islâmicos; o título “2017, por fim, o fim do túnel” é a capa, onde se vê um homem com trajes do Oriente Médio empunhando uma arma na cabeça de outra pessoa, que ri

No aniversário de dois anos do ataque terrorista que matou quase toda a equipe de redação do Charlie Hebdo, o semanário satírico francês voltou a ironizar os radicais islâmicos; o título “2017, por fim, o fim do túnel” é a capa, onde se vê um homem com trajes do Oriente Médio empunhando uma arma na cabeça de outra pessoa, que ri
No aniversário de dois anos do ataque terrorista que matou quase toda a equipe de redação do Charlie Hebdo, o semanário satírico francês voltou a ironizar os radicais islâmicos; o título “2017, por fim, o fim do túnel” é a capa, onde se vê um homem com trajes do Oriente Médio empunhando uma arma na cabeça de outra pessoa, que ri (Foto: José Barbacena)

247 - No aniversário de dois anos do ataque terrorista que matou quase toda a equipe de redação do Charlie Hebdo, o semanário satírico francês voltou a ironizar os radicais islâmicos.

O título “2017, por fim, o fim do túnel” é a capa, onde se vê um homem com trajes do Oriente Médio empunhando uma arma na cabeça de outra pessoa, que ri.

O “Charlie Hebdo” se tornou alvo de radicais islâmicos após a publicação de cartoons sobre Maomé em 2006 e 2011. Ao atacar a redação do “Charlie Hebdo” os terroristas gritavam estar “vingando o profeta”. A charge é de Foolz, membro da nova geração de artistas da revista.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247