Chico Pinheiro exalta Paulo Freire, atacado pelo MEC e por Bolsonaro

"Estivéssemos num estágio mais evoluído de civilização, celebraríamos este fato com muito mais orgulho. Paulo Freire honra o nome do Brasil no mais elevado patamar da Pedagogia mundial", diz o jornalista Chico Pinheiro, da Globo

Globo exclui Chico Pinheiro da bancada do Jornal Nacional
Globo exclui Chico Pinheiro da bancada do Jornal Nacional

247 – O jornalista Chico Pinheiro, um dos âncoras da Globo, fez questão de exaltar o educador Paulo Freire, que tem sido alvo de ataques obscurantistas do ministro Abraham Weintraub e de Jair Bolsonaro. "Estivéssemos num estágio mais evoluído de civilização, celebraríamos este fato com muito mais orgulho. Paulo Freire honra o nome do Brasil no mais elevado patamar da Pedagogia mundial", disse ele, ao distribuir reportagem da BBC nas redes sociais. Confira o tweet e a reportagem de Edson Veiga, na BBC:

Tratada pelo governo Bolsonaro como bode expiatório da má qualidade do ensino público brasileiro, a obra do educador Paulo Freire (1921-1997) pode ser controversa. Mas o trabalho do pedagogo e filósofo, nomeado em 2012 patrono da educação brasileira e autor de um método de alfabetização que completou 50 anos em 2013, não deixa de ser bastante relevante nas discussões mundiais sobre pedagogia.

Freire é estudado em universidades americanas, homenageado com escultura na Suécia, nome de centro de estudos na Finlândia e inspiração para cientistas em Kosovo. De acordo com levantamento do pesquisador Elliott Green, professor da Escola de Economia e Ciência Política de Londres, na Inglaterra, o livro fundamental da obra do educador, 'Pedagogia do Oprimido', escrito em 1968, é o terceiro mais citado em trabalhos acadêmicos na área de humanidades em todo o mundo.

Para especialistas em educação ouvidos pela BBC News Brasil, entretanto, a raiz da controvérsia em torno da pedagogia de Paulo Freire não é sua aplicação em si - mas o uso político-partidário que foi feito dela, historicamente e, mais do que nunca, nos dias atuais. "Li a maior parte dos livros dele. Minha tese de doutorado foi amplamente baseada em seus ensinamentos. Tenho aplicado seu método de várias maneiras em minha carreira profissional, na prática e na pesquisa", afirmou a pedagoga Eeva Anttila, professora da Universidade de Artes de Helsinque, na Finlândia.

Leia a íntegra na BBC

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247