Colunista da Globo diz que Cunha botou impeachment por água abaixo

Para o jornalista e blogueiro do G1 Hélio Gurovitz, o fracasso dos protestos pelo impeachment nesse domingo enfraqueceu a causa golpista; "Antes de tomar qualquer decisão, os políticos ouvem as ruas. Foi o peso das manifestações que ampliou o apoio ao impedimento de Collor", afirma; ele culpou Eduardo Cunha pela decisão "intempestiva" de deflagrar o processo; "Seu gesto intempestivo foi melhor para o Planalto"

Para o jornalista e blogueiro do G1 Hélio Gurovitz, o fracasso dos protestos pelo impeachment nesse domingo enfraqueceu a causa golpista; "Antes de tomar qualquer decisão, os políticos ouvem as ruas. Foi o peso das manifestações que ampliou o apoio ao impedimento de Collor", afirma; ele culpou Eduardo Cunha pela decisão "intempestiva" de deflagrar o processo; "Seu gesto intempestivo foi melhor para o Planalto"
Para o jornalista e blogueiro do G1 Hélio Gurovitz, o fracasso dos protestos pelo impeachment nesse domingo enfraqueceu a causa golpista; "Antes de tomar qualquer decisão, os políticos ouvem as ruas. Foi o peso das manifestações que ampliou o apoio ao impedimento de Collor", afirma; ele culpou Eduardo Cunha pela decisão "intempestiva" de deflagrar o processo; "Seu gesto intempestivo foi melhor para o Planalto" (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista e blogueiro do G1 Hélio Gurovitz destacou nesta segunda-feria, 14, o fracasso dos protestos pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff, que ocorreram em algumas capitais nesse domingo, 13. 

"O esvaziamento das manifestações populares em favor do impeachment, verificado ontem nas principais cidades do país, é outro fator que enfraquece a causa. Antes de tomar qualquer decisão, os políticos ouvem as ruas", afirmou o jornalista. 

Gurovitz lembrou que foi "o peso das manifestações que ampliou o apoio ao impedimento de Collor" e destacou que a decisão do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), veio num período em que "todos parecem mais preocupados com as festas de fim de ano, e menos gente está disposta a ir gritar contra o governo nas avenidas".

"A decisão de Cunha tende a favorecer o campo contrário ao impeachment. Seu gesto intempestivo foi melhor para o Planalto do que teria sido uma decisão tomada depois do Carnaval, depois que o assunto tivesse ruminado mais tempo, a articulação entre Temer e a oposição estivesse mais madura, e houvesse um clima menos polarizado dentro de seu próprio partido. Era esse o plano inicial dos defensores do impeachment, que Cunha fez ir por água abaixo", afirmou. 

Leia na íntegra o texto.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email