Conteúdo obtido ilegalmente pode ser publicado, diz ombudsman da Folha

A ombudsman do jornal Folha de S. Paulo, Flávia Lima, afirmou que, "quando há claro interesse público (...) jornal deve optar por publicar, mesmo que a informação tenha como origem um ato ilegal"

247 - A ombudsman do jornal Folha de S. Paulo, Flávia Lima, afirmou que, "quando há claro interesse público (...) jornal deve optar por publicar, mesmo que a informação tenha como origem um ato ilegal."

A reportagem do jornal destaca que "segundo Flavia, o fato de os envolvidos inicialmente não terem negado as informações também é um fator que corrobora a provável autenticidade do material vazado."

A matéria ainda acrescenta: "para ilustrar, o diretor de Redação [Sérgio D'Ávila, que também participou do evento em que estava a Ombudsman] lembrou o caso dos Documentos do Pentágono, arquivos do Departamento de Defesa dos EUA que revelavam um padrão de mentiras contadas pelo governo americano sobre a atuação do país na Guerra do Vietnã. O relatório, que chegou aos jornais New York Times e Washington Post em junho de 1971, foi retirado ilegalmente do Pentágono."

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247