Covid-19: mais de 60% dos jornalistas brasileiros enfrentam estresse e ansiedade, revela FIJ

O estudo expôs ainda que 59,18% dos entrevistados sofreram reduções salariais, enquanto 70% declararam que sofreram impacto negativo dentro dos seus veículos

Fotógrafo Dida Sampaio deixa manifestação após agressões
Fotógrafo Dida Sampaio deixa manifestação após agressões (Foto: Reprodução/Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - O advento da pandemia do novo coronavírus fez aumentar consideravelmente as dificuldades para os jornalistas brasileiros, segundo os resultados de uma pesquisa conduzida pela Federação Internacional de Jornalistas (FIJ).

Em parceria com a Federação Brasileira de Jornalistas (FENAJ), a pesquisa revelou que 61,25% dos profissionais relataram o aumento do estresse e da ansiedade com o trabalho em tempos da pandemia da COVID-19.

O estudo, que visou traçar um panorama sobre as condições de trabalho na profissão durante a crise sanitária, expôs ainda que 59,18% dos entrevistados sofreram reduções salariais, enquanto 70% declararam que sofreram impacto negativo dentro dos seus veículos.

Um quarto dos ouvidos pela pesquisa admitiu ter sofrido perdas salariais ou redução de benefícios, enquanto outros 15,92% destacaram terem tido de trabalhar sem equipamentos de proteção adequados para o trabalho externo.

Somente 9,69% dos jornalistas informaram não enfrentar qualquer mudança no trabalho durante a pandemia do novo coronavírus.

A FENAJ conduziu em solo brasileiro a reunião das respostas de 295 pessoas, entre os dias 26 e 28 de abril, contribuindo com o maior número de colaboradores do estudo no mundo. Desse total, 51,53% são mulheres e 48,47% são homens, sendo que 53,08% possuem vínculo empregatício formal e 46,92% são freelancers.

A entidade brasileira informou que seguirá fazendo levantamentos bimestrais junto com a FIJ a respeito das condições de trabalhos dos jornalistas durante a COVID-19.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247