CPI do MEC instala clima de salve-se quem puder no governo Bolsonaro

A jornalista Vera Magalhães escreve que a reação do governo à crise do MEC é “apavorada, tardia, atabalhoada”

CPI do MEC

247 - "O governo Jair Bolsonaro é marcado pelo amadorismo em todas as suas ações. A reação apavorada, tardia, atabalhoada e, por tudo isso, cara para os cofres públicos à CPI do MEC é típica de um agrupamento disfuncional que não enxerga um palmo adiante do nariz", escreve a jornalista Vera Magalhães Globo.

A jornalista destaca que faltou um mínimo de articulação ao governo para impedir que a oposição conseguisse as assinaturas necessárias para apresentar o requerimento. "Na verdade, sobraram assinaturas, num sinal evidente de tibieza do governo na Casa", o que levou a um "deus nos acuda" nas hostes governistas. 

"O salve-se quem puder que sua aproximação desencadeou mostra que o governo Bolsonaro vai entrando rapidamente naquele abandono do barco que o prenúncio das tragédias propicia. Com coletes salva-vidas em número insuficiente para todos os que querem pular ao mar", conclui.

CONTINUA DEPOIS DAS RECOMENDAÇÕES

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.