DCM: ao salvar Aécio, o PT mostra que não aprendeu com erros do passado

"Ao mesmo tempo em que se agiganta na aproximação com o povo, o PT diminui quando tenta fazer a política no velho estilo, se unindo a caciques para manobras de bastidores. É o que está acontecendo na questão de Aécio. Claro que há um interesse de que, fortalecendo o poder político, se consiga se contrapor à campanha de perseguição desencadeada por setores do Judiciários, especialmente os do sul do país", escreve Joaquim de Carvalho, editor do Diário do Centro do Mundo, sobre a manifestação de apoio do PT ao senador Aécio Neves, após o Supremo Tribunal Federal determinar que o tucano seja afastado do mandato

Aécio
Aécio (Foto: Romulo Faro)

247 - "Ao mesmo tempo em que se agiganta na aproximação com o povo, o PT diminui quando tenta fazer a política no velho estilo, se unindo a caciques para manobras de bastidores. É o que está acontecendo na questão de Aécio. Claro que há um interesse de que, fortalecendo o poder político, se consiga se contrapor à campanha de perseguição desencadeada por setores do Judiciários, especialmente os do sul do país", escreve Joaquim de Carvalho, editor do Diário do Centro do Mundo, sobre a manifestação de apoio do Partidos dos Trabalhadores ao senador Aécio Neves, após o Supremo Tribunal Federal determinar que o tucano seja afastado do mandato.

"Fazer a defesa de Aécio Neves com o argumento de que defende a Constituição pode custar caro. Aécio não parece dar valor a virtudes como lealdade e gratidão. Logo ele estará de volta para dizer que o PT é organização criminosa, não um partido político. Se o PT quer defender a Constituição, deve deixar que o Supremo Tribunal Federal faça o que lhe é de direito: zelar pela Carta Maior. Aécio é um problema da direita e é prudente deixar que os seus cuidem dele", completa o jornalista.

Leia mais aqui.

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247