DCM: arrogância e afã patológico de Moro trazem consequências imprevisíveis

"A arrogância de Sergio Moro fez com que ele cometesse um descuido proporcional a seu ego em seu pedido de prisão de Lula", escreve o jornalista Kiko Nogueira, no Diario do Centro do Mundo; "Lula tomou a decisão correta ao não se entregar em Curitiba e a escolha do bunker é plena de um óbvio simbolismo"

"A arrogância de Sergio Moro fez com que ele cometesse um descuido proporcional a seu ego em seu pedido de prisão de Lula", escreve o jornalista Kiko Nogueira, no Diario do Centro do Mundo; "Lula tomou a decisão correta ao não se entregar em Curitiba e a escolha do bunker é plena de um óbvio simbolismo"
"A arrogância de Sergio Moro fez com que ele cometesse um descuido proporcional a seu ego em seu pedido de prisão de Lula", escreve o jornalista Kiko Nogueira, no Diario do Centro do Mundo; "Lula tomou a decisão correta ao não se entregar em Curitiba e a escolha do bunker é plena de um óbvio simbolismo" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - "A arrogância de Sergio Moro fez com que ele cometesse um descuido proporcional a seu ego em seu pedido de prisão de Lula. Não me refiro ao absurdo de declarar que 'hipotéticos embargos de declaração de embargos de declaração constituem apenas uma patologia protelatória que deveria ser eliminada do mundo jurídico'. O magistrado preferiu ser falsamente magnânimo", escreve o jornalista Kiko Nogueira, no Diario do Centro do Mundo.

"Moro abriu a chance para o protagonismo ficar com o réu que transformou em arqui inimigo. Lula tomou a decisão correta ao não se entregar em Curitiba e a escolha do bunker é plena de um óbvio simbolismo. À mídia só resta acompanhar suas decisões. A GloboNews está há 24 horas em surto. Moro certamente está roendo as unhas de suas mãozinhas enquanto dá voltas em torno da mesa do escritório", diz.

Leia a íntegra

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247