DCM: 'quebra do sigilo de Lula foi golpe sórdido'

"Quem controla a PF? Até quando seremos obrigados a engolir vazamentos criminosos da Polícia Federal? Ou será que viramos um estado policial, em que a PF não presta contas a ninguém", diz o jornalista Paulo Nogueira, editor do Diário do Centro do Mundo; "Quebrar o sigilo bancário de Lula e passá-lo logo a quem, a Veja, foi um golpe de extrema sordidez. O objetivo foi apenas confundir uma parcela dos leitores incapazes de qualquer tipo de discernimento"

"Quem controla a PF? Até quando seremos obrigados a engolir vazamentos criminosos da Polícia Federal? Ou será que viramos um estado policial, em que a PF não presta contas a ninguém", diz o jornalista Paulo Nogueira, editor do Diário do Centro do Mundo; "Quebrar o sigilo bancário de Lula e passá-lo logo a quem, a Veja, foi um golpe de extrema sordidez. O objetivo foi apenas confundir uma parcela dos leitores incapazes de qualquer tipo de discernimento"
"Quem controla a PF? Até quando seremos obrigados a engolir vazamentos criminosos da Polícia Federal? Ou será que viramos um estado policial, em que a PF não presta contas a ninguém", diz o jornalista Paulo Nogueira, editor do Diário do Centro do Mundo; "Quebrar o sigilo bancário de Lula e passá-lo logo a quem, a Veja, foi um golpe de extrema sordidez. O objetivo foi apenas confundir uma parcela dos leitores incapazes de qualquer tipo de discernimento" (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O jornalista Paulo Nogueira, editor do Diário do Centro do Mundo, protestou duramente contra a quebra so sigilo bancário do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (saiba mais aqui).

"Quem controla a PF? Até quando seremos obrigados a engolir vazamentos criminosos da Polícia Federal? Ou será que viramos um estado policial, em que a PF não presta contas a ninguém", disse ele.

"Quebrar o sigilo bancário de Lula e passá-lo logo a quem, a Veja, foi um golpe de extrema sordidez. O objetivo foi apenas confundir uma parcela dos leitores incapazes de qualquer tipo de discernimento. Não houve nada de interesse público na operação. Ao contrário, foi um ataque sinistro ao interesse público, dado que o estado não pode invadir a conta de ninguém e nem, muito menos, torná-la pública por vias escusas."

"O que você esperar encontrar na conta de alguém que há quatro anos faz palestras na casa de 150 mil dólares? Lula é um dos mais caros e mais requisitados palestrantes do circuito mundial", afirma. "Desde que Lula deixou a presidência, já se passaram meses suficientes para que ele montasse um patrimônio considerável."

Nogueira questiona as motivações da Polícia Federal e da revista Veja com o vazamento das informações. "Mas é claro que nem a Polícia Federal e muito menos a Veja têm qualquer propósito honesto ao trazer à tona o saldo bancário de Lula", diz ele.  "Não há ninguém, entre os conservadores, capaz de enfrentá-lo em 2018. E então vale tudo para tirá-lo da disputa — incluído aí transformar o Brasil num estado policial".

Leia a íntegra no DCM.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email