DCM: única forma de proteger Cunha de novos ataques é prendê-lo já

"Não é exagero. As chineladas que ele levou de uma senhora no aeroporto foram um alerta. Ninguém terá direito de se dizer surpreso se alguma coisa mais grave acontecer", diz o jornalista Paulo Nogueira, sobre as sapatadas que o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB) legou de uma senhora no aeroporto do Rio; "Há uma única forma de evitar o risco de novos e eventualmente piores ataques contra Cunha. É prendendo-o. Sua liberdade é uma afronta a todos os brasileiros. Torna ainda maior o ódio devotado a ele. É um insuportável sinal da impunidade de que gozam tipos como ele — servos da plutocracia. Funciona como uma provocação", alerta

"Não é exagero. As chineladas que ele levou de uma senhora no aeroporto foram um alerta. Ninguém terá direito de se dizer surpreso se alguma coisa mais grave acontecer", diz o jornalista Paulo Nogueira, sobre as sapatadas que o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB) legou de uma senhora no aeroporto do Rio; "Há uma única forma de evitar o risco de novos e eventualmente piores ataques contra Cunha. É prendendo-o. Sua liberdade é uma afronta a todos os brasileiros. Torna ainda maior o ódio devotado a ele. É um insuportável sinal da impunidade de que gozam tipos como ele — servos da plutocracia. Funciona como uma provocação", alerta
"Não é exagero. As chineladas que ele levou de uma senhora no aeroporto foram um alerta. Ninguém terá direito de se dizer surpreso se alguma coisa mais grave acontecer", diz o jornalista Paulo Nogueira, sobre as sapatadas que o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB) legou de uma senhora no aeroporto do Rio; "Há uma única forma de evitar o risco de novos e eventualmente piores ataques contra Cunha. É prendendo-o. Sua liberdade é uma afronta a todos os brasileiros. Torna ainda maior o ódio devotado a ele. É um insuportável sinal da impunidade de que gozam tipos como ele — servos da plutocracia. Funciona como uma provocação", alerta (Foto: Aquiles Lins)

247 - O jornalista Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo (DCM), classificou como um "alerta" a sapatada que o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) levou de uma senhora no aeroporto do Rio (leia mais). 

Segundo Nogueira, Eduardo Cunha corre risco de vida. "Não é exagero. As chineladas que ele levou de uma senhora no aeroporto foram um alerta. Ninguém terá direito de se dizer surpreso se alguma coisa mais grave acontecer", diz ele. 

"Há uma única forma de evitar o risco de novos e eventualmente piores ataques contra Cunha. É prendendo-o. Sua liberdade é uma afronta a todos os brasileiros. Torna ainda maior o ódio devotado a ele. É um insuportável sinal da impunidade de que gozam tipos como ele — servos da plutocracia. Funciona como uma provocação. E não estamos falando de um sentimento exclusivo de petistas. É uma raiva apartidária, amplamente espalhada", alerta. 

Leia na íntegra o artigo de Paulo Nogueira. 

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247