Deltan flertou com guerra civil na Venezuela, diz Reinaldo

"O então juiz Sergio Moro sugeriu a Deltan Dallangol, que atuava como seu capataz na Lava Jato, que vazasse a venezuelanos dados sigilosos da delação da Odebrecht que atingiam autoridades daquele país", destaca o jornalista Reinaldo Azevedo; "Acreditem: até em guerra civil se falou. E Dallagnol flertou abertamente com essa possibilidade"

Está em curso uma caçada irracional aos políticos, diz Reinaldo Azevedo
Está em curso uma caçada irracional aos políticos, diz Reinaldo Azevedo (Foto: Ari Versiani/Ag.Ponto)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "O então juiz Sergio Moro sugeriu a Deltan Dallangol, que atuava como seu capataz na Lava Jato, que vazasse a venezuelanos dados sigilosos da delação da Odebrecht que atingiam autoridades daquele país", destaca o jornalista Reinaldo Azevedo sobre as novas revelações do Intercetp Brasil. "O objetivo claro era atingir o governo de Nicolás Maduro". 

"Acreditem: até em guerra civil se falou. E Dallagnol flertou abertamente com essa possibilidade. Isso dá conta da megalomania e da ousadia criminosa que tomou conta do grupo. E, como se vê, o Brasil já não bastava como território da loucura", afirma Azevedo em seu blog no Uol.

O colunista questiona: "advertido de que as informações poderiam gerar uma onda de violência na Venezuela, que resposta deu Dallagnol?". "Ah, cabia a ponderação aos venezuelanos, que tinham 'o direito de se insurgir'. Sim, claro que sim! Esse exemplo de bom moço cristão não ligava em ser a fagulha no paiol de pólvora. É uma insanidade!".

O jornalista deixa outra pergunta em referência ao ex-magistrado Sérgio Moro. "É tarefa de um juiz brasileiro transgredir a lei no Brasil para interferir na política de um país vizinho, mormente se isso põe vidas em risco? Foi feito!".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email