Dilma fará em Davos sua "carta aos estrangeiros"

Segundo colunista do G1, ideia é que a presidente faça no Fórum Econômico Mundial, na Suíça, o que Lula fez aqui, em 2002 com a chamada “Carta aos Brasileiros” para afastar eventuais temores quanto à condução da economia em seu governo

Segundo colunista do G1, ideia é que a presidente faça no Fórum Econômico Mundial, na Suíça, o que Lula fez aqui, em 2002 com a chamada “Carta aos Brasileiros” para afastar eventuais temores quanto à condução da economia em seu governo
Segundo colunista do G1, ideia é que a presidente faça no Fórum Econômico Mundial, na Suíça, o que Lula fez aqui, em 2002 com a chamada “Carta aos Brasileiros” para afastar eventuais temores quanto à condução da economia em seu governo (Foto: Roberta Namour)

247 – A presidente Dilma Rousseff, pela primeira vez desde que assumiu o governo do Brasil, irá ao Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, em janeiro. Segundoa colunista do G1 Cristiana Lôbo, Dilma fará aos estrangeiros o que Lula fez aqui, em 2002 com a chamada “Carta aos Brasileiros” para afastar eventuais temores quanto à condução da economia em seu governo. Leia:

Carta aos estrangeiros

A presidente Dilma Rousseff deverá ir ao Forum de Davos, no começo do ano que vem, para discursar perante platéia de investidores estrangeiros. No discurso ela deve reafirmar seus compromissos com os fundamentos da economia, como responsabilidade fiscal, para combater a crise de confiança que atingiu seu governo depois da chamada “contabilidade criativa” feita pela equipe econômica e que acabou por afetar a credibilidade do governo. A idéia é que ela faça lá, diante dos estrangeiros, o que Lula fez aqui, em 2002 com a chamada “Carta aos Brasileiros” para afastar eventuais temores quanto à condução da economia em seu governo.

Nestes três primeiros anos de governo, Dilma não quis comparecer ao Forum de Davos. Mas, desta vez, está sendo convencida por assessores do governo e parlamentares mais próximos como forma de se aproximar e conquistar a confiança de investidores estrangeiros. O Brasil espera investimentos da ordem de U$ 75bilhões no ano que vem. Este ano, atingiu a marca de U$ 57,5 bilhões.

Das vezes anteriores, o ministro Guido Mantega foi o representante do governo brasileiro em Davos. Até aqui, não está escalada a comitiva que vai acompanhar Dilma a esta viagem.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247