Diretor da peça de propaganda contra Lula diz que votou nele em todas as eleições

Em entrevista na pré-estreia do filme "Polícia Federal - A lei é para todos", em Curitiba, o diretor Marcelo Antunez buscou um álibi para o fato de ter produzido uma peça publicitária contra o ex-presidente Lula; "Votei nele em todas as eleições que ele se candidatou", disse; previsto para ser lançado em 7 de setembro, como evento patriótico, o filme não trata dos escândalos que envolvem figuras como Michel Temer e Aécio Neves, alçados ao poder com o golpe de 2016

Em entrevista na pré-estreia do filme "Polícia Federal - A lei é para todos", em Curitiba, o diretor Marcelo Antunez buscou um álibi para o fato de ter produzido uma peça publicitária contra o ex-presidente Lula; "Votei nele em todas as eleições que ele se candidatou", disse; previsto para ser lançado em 7 de setembro, como evento patriótico, o filme não trata dos escândalos que envolvem figuras como Michel Temer e Aécio Neves, alçados ao poder com o golpe de 2016
Em entrevista na pré-estreia do filme "Polícia Federal - A lei é para todos", em Curitiba, o diretor Marcelo Antunez buscou um álibi para o fato de ter produzido uma peça publicitária contra o ex-presidente Lula; "Votei nele em todas as eleições que ele se candidatou", disse; previsto para ser lançado em 7 de setembro, como evento patriótico, o filme não trata dos escândalos que envolvem figuras como Michel Temer e Aécio Neves, alçados ao poder com o golpe de 2016 (Foto: Gisele Federicce)

247 – O diretor do filme "Polícia Federal – A lei é para todos", sobre a Operação Lava Jato, Marcelo Antunez, buscou um álibi para o fato de ter produzido uma peça de propaganda para o cinema contra o ex-presidente Lula.

Em entrevista à Folha, em meio à pré-estreia do filme, que acontece nesta segunda-feira 28 em Curitiba, onde começou a investigação, Antunez disse sempre ter se definido "muito à esquerda" politicamente e sempre ter votado em Lula.

"Votei no Lula em todas as vezes que ele se candidatou [rindo]. Votei no PT muitas vezes mesmo. Eu tive essa esperança em 2002, como todo mundo. Infelizmente a gente está percebendo que, de uma maneira ou de outra... Isso é dito corriqueiramente, 'que o sistema corrompe'", afirmou.

O filme de Antunez não trata dos escândalos que envolvem figuras como Michel Temer e Aécio Neves, alçados ao poder com o golpe de 2016, mas destaca ações da Polícia Federal contra Lula, como a condução coercitiva praticada sem mesmo antes de um convite a Lula para depor.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247