Dono de lanchonete raspa artistas de latas de Coca-Cola

Campanha traz cantores como Pablo Vittar, Ludmilla, Anitta e Valesca Popozuda; “Quando vi os artistas pensei ‘não posso colocar isso pra vender aqui’ (músicas que fazem apologia ao sexo, bebidas, farras, entre outras coisas que não acrescentam em nada de bom)”, escreveu o dono do estabelecimento, Alexandre Martins, morador de Rio das Ostras (RJ)

Campanha traz cantores como Pablo Vittar, Ludmilla, Anitta e Valesca Popozuda; “Quando vi os artistas pensei ‘não posso colocar isso pra vender aqui’ (músicas que fazem apologia ao sexo, bebidas, farras, entre outras coisas que não acrescentam em nada de bom)”, escreveu o dono do estabelecimento, Alexandre Martins, morador de Rio das Ostras (RJ)
Campanha traz cantores como Pablo Vittar, Ludmilla, Anitta e Valesca Popozuda; “Quando vi os artistas pensei ‘não posso colocar isso pra vender aqui’ (músicas que fazem apologia ao sexo, bebidas, farras, entre outras coisas que não acrescentam em nada de bom)”, escreveu o dono do estabelecimento, Alexandre Martins, morador de Rio das Ostras (RJ) (Foto: Charles Nisz)

Revista Fórum - O dono da lanchonete Bomburguer em Rio das Ostras (RJ) decidiu raspar as latas de Coca-Cola que trazem cantores como Anitta, Ludmilla, Valesca Popozuda e Pablo Vittar. Trata-se de uma campanha especial de fim de ano, chamada #FanFeat, em que os fãs podem votar em seus artistas preferidos. Os mais votados vão gravar uma música e um clipe juntos.

“Quando vi os artistas pensei ‘não posso colocar isso pra vender aqui’ (músicas que fazem apologia ao sexo, bebidas, farras, entre outras coisas que não acrescentam em nada de bom)”, escreveu o dono do estabelecimento, Alexandre Martins, ao BuzzFeed Brasil. Segundo Martins, ele não conhece Pablo Vittar nem os outros artistas, mas “ver do que se tratavam as músicas”.

Um cliente tirou uma foto que viralizou na internet“. “AINDA TO IMPACTADO, as latinhas de coca-cola RASPADAS com os artistas que se estampam, gente, olha, fanatismo religioso é uma merda mesmo né, se com uma latinha de coca eles fazem questão de raspar, IMAGINA o que não fazem com gente que é diferente deles”, dizia a publicação.

Com a repercussão, o cliente começou a receber mensagens de ódio, e decidiu apagar a postagem. “Eram pessoas me ofendendo nos comentários, dizendo que eu não podia dizer que era por causa da religião, me xingando, xingando o meio LGBT. Um horror”, disse ao BuzzFeed.

O dono da Bomburguer também viu a força das redes. Segundo ele, após a publicação começou a receber ataques e resolveu excluir a página da lanchonete do Facebook: “Eu tinha 4,9 de pontuação na página, então comecei ser atacado e caiu pra 2,9. Nem queriam saber minha visão daquilo, não tinha como argumentar com tanta gente me atacando”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247