Duvivier: 'vocês vão se arrepender de querer que eu termine', diz 2016

Em sua coluna, Gregório Duvivier publica uma irônica "reação" do ano de 2016 às queixas sobre seus acontecimentos; "Não sei se vocês perceberam mas, quando eu acabar, vai começar o ano de 2017."Ah, foi em 2016 que Trump e Crivella ganharam as eleições", vocês dizem. Sim, mas é em 2017 que eles vão começar a governar. Ainda querem que eu acabe?", escreve

Em sua coluna, Gregório Duvivier publica uma irônica "reação" do ano de 2016 às queixas sobre seus acontecimentos; "Não sei se vocês perceberam mas, quando eu acabar, vai começar o ano de 2017."Ah, foi em 2016 que Trump e Crivella ganharam as eleições", vocês dizem. Sim, mas é em 2017 que eles vão começar a governar. Ainda querem que eu acabe?", escreve
Em sua coluna, Gregório Duvivier publica uma irônica "reação" do ano de 2016 às queixas sobre seus acontecimentos; "Não sei se vocês perceberam mas, quando eu acabar, vai começar o ano de 2017."Ah, foi em 2016 que Trump e Crivella ganharam as eleições", vocês dizem. Sim, mas é em 2017 que eles vão começar a governar. Ainda querem que eu acabe?", escreve (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Em sua coluna na Folha de S.Paulo, Gregório Duvivier publica uma irônica "reação" do ano de 2016 às queixas sobre seus acontecimentos. "Não sei se vocês perceberam mas, quando eu acabar, vai começar o ano de 2017. Não sou de falar mal de outros anos, mas o coitado nem começou e já tá todo errado. "Ah, foi em 2016 que Trump e Crivella ganharam as eleições", vocês dizem. Sim, mas é em 2017 que eles vão começar a governar. Ainda querem que eu acabe? É impressão minha ou eu acabei de ouvir um "não acaba nunca, 2016! Fica! Vai ter bolo!"?", escreve.

"Calma, guardem suas pedras. Sei que não sou benquisto entre vocês. Tenho ouvido a torto e a direito o bordão "acaba, 2016" -praticamente um novo "Fora, Temer". Sei que pareço tão interminável quanto o interino- mas ao contrário dele, tenho hora pra acabar. E falta pouco.

Desistam de me matar antes do fim. Pra começar, um ano só morre de morte natural. Sinto informar que nunca, em toda a história, um ano acabou antes do tempo regulamentar. Aliás, minto. O ano de 1582, coitado, teve dez dias a menos, mas seu encurtamento não teve nada a ver com sua péssima performance enquanto ano.

Fica a dica: aproveitem esse finalzinho. Vocês vão sentir saudade."

Clique aqui para ler a coluna na íntegra.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247