Eduardo Bolsonaro critica medida do WhatsApp de combate a fake news

Aplicativo que foi essencial para a vitória de seu pai à presidência, ao ser usado para disseminar fake news sobre o adversário, Fernando Haddad, o PT e a esquerda, o WhatsApp restringiu o reenvio de mensagens a no máximo cinco destinatários, argumentando que a finalidade é combater a disseminação de notícias falsas; diante da notícia, Eduardo Bolsonaro defendeu, no Twitter, o uso de concorrentes, como o Wickr, Signal e Telegram

Eduardo Bolsonaro critica medida do WhatsApp de combate a fake news
Eduardo Bolsonaro critica medida do WhatsApp de combate a fake news

247 - O deputado federal Eduardo Bolsonaro criticou, no Twitter, a decisão anunciada nesta segunda-feira 21 por executivos do WhatsApp de restringir a no máximo cinco destinatários o reenvio de mensagens. A medida, argumentou a empresa, tem como finalidade combater a disseminação de notícias falsas. 

O aplicativo de mensagens foi essencial para a vitória de Jair Bolsonaro à presidência, ao ser usado para disseminar fake news sobre o adversário, Fernando Haddad, o PT e a esquerda. Em seu Twitter, Eduardo Bolsonaro defendeu, após a mudança, o uso de concorrentes, como o Wickr, Signal e Telegram.

Durante a campanha eleitoral, a conta no WhatsApp de Flávio Bolsonaro, um dos irmãos de Eduardo, ficou suspensa entre 11 e 14 de outubro.

Já Fernando Haddad ironizou a decisão, sinalizando que ela teria vindo tarde demais: "Agora?", indagou.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247