Eliane abraça o discurso do "novo mensalão"

Colunista Eliane Cantanhêde adota a mesma linha de discurso do PSDB e afirma que a delação premiada feita por Paulo Roberto Costa pode mudar o quadro eleitoral, em favor do senaodr Aécio Neves (PSDB-MG); "É difícil reverter o quadro crítico para Aécio Neves, mas, no mínimo, o tucano deve estar pensando: quem ri por último ri melhor", diz ela

Colunista Eliane Cantanhêde adota a mesma linha de discurso do PSDB e afirma que a delação premiada feita por Paulo Roberto Costa pode mudar o quadro eleitoral, em favor do senaodr Aécio Neves (PSDB-MG); "É difícil reverter o quadro crítico para Aécio Neves, mas, no mínimo, o tucano deve estar pensando: quem ri por último ri melhor", diz ela
Colunista Eliane Cantanhêde adota a mesma linha de discurso do PSDB e afirma que a delação premiada feita por Paulo Roberto Costa pode mudar o quadro eleitoral, em favor do senaodr Aécio Neves (PSDB-MG); "É difícil reverter o quadro crítico para Aécio Neves, mas, no mínimo, o tucano deve estar pensando: quem ri por último ri melhor", diz ela (Foto: Leonardo Attuch)

247 - A colunista Eliane Cantanhêde, da Folha de S. Paulo, avalia que a delação premiada de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, abre uma janela de oportunidade para o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Na coluna "O novo mensalão" (leia aqui), ela abraça o mesmo discurso de Aécio, que classificou o caso como "mensalão 2". E diz que que as denúncias de Costa criam problemas tanto para o PT quanto para o PSB.

"O único e frágil alívio para Lula, Dilma e o PT é que a citação a Eduardo Campos embaralha as cartas e deixa Marina sem artilharia para atacar, sobretudo depois da história mal contada do avião da campanha do PSB", diz ela.

Aécio teria, portanto, uma chance. "É difícil reverter o quadro crítico para Aécio Neves, mas, no mínimo, o tucano deve estar pensando: quem ri por último ri melhor."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247