Eliane diz que PT sai na frente para 2014

Para colunista da Folha, mesmo com PIB baixo e incertezas na energia, Dilma ou Lula têm o que mostrar;  já a "oposição tropeça na política e desaba na incapacidade de contrapor qualquer coisa convincente ao que está aí"

Eliane diz que PT sai na frente para 2014
Eliane diz que PT sai na frente para 2014
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Depois de insistir na questão da crise energética que o governo estaria tentando negar, a colunista da Folha Eliane Cantanhêde diz que o PT sai na frente na corrida para 2014. Para ela, mesmo com PIB baixo e incertezas na energia, Dilma ou Lula têm o que mostrar; já a "oposição tropeça na política e desaba na incapacidade de contrapor qualquer coisa convincente ao que está aí". Leia:

Voo de tucano ou de galinha?

BRASÍLIA - Se Dilma Rousseff está debaixo de críticas e de problemas na economia, começou o ano pré-eleitoral bem melhor na política do que a oposição.

Enquanto ela se reunia na Bahia com Eduardo Campos para consolidar a união da sua base aliada, segurando o PSB e ratificando o PMDB, a oposição está aos cacos, e o PSDB, sob ataque especulativo.

Além de a cúpula do DEM se reunir na mesma Bahia e acertar que não "vai correr o risco dos outros" --ou seja, não quer afundar na canoa tucana--, o PSDB pode perder quadros para o novo partido de Marina Silva e o casamento entre José Serra e Aécio Neves está por um fio. Não cabem os dois tucanos no mesmo poleiro.

Criar um novo partido é um velho sonho de Serra, que desmentiu por desmentir quando publicamos essa notícia há alguns anos na Folha. O problema é para onde correr. Ruim no PSDB, pior sem ele.

Quem topa uma aventura partidária com Serra? Dá tempo para ter tudo pronto em outubro de 2014? E os 44% de votos em 2010 foram dele, do PSDB ou em boa parte de quem simplesmente não queria o PT? E o plano B? O PPS dá para o gasto?

O ambiente ainda é nebuloso e daqui às eleições há uma eternidade política, mas as pesquisas iluminam claramente a reeleição de Dilma ou a volta de Lula, e não é rachados, sem o apoio praticamente incondicional do DEM e ameaçados de perder aliados para Marina, que Aécio e Serra vão reverter a expectativa. Ao contrário.

O PIB baixo, os jeitinhos contábeis, as críticas ao estilo Dilma e as incertezas na vital e emblemática área de energia contam contra Dilma, mas ela tem o que mostrar. E os adversários? Vão buscar FHC de 15, 17 anos atrás?

A oposição tropeça na política e desaba na incapacidade de contrapor qualquer coisa convincente ao que está aí. De Dilma, há o que debater e criticar, para o bem e para o mal. Dos opositores, nem isso. Aliás, nem se sabe quem exatamente são.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email