'Esquerda criou palco, ganhou espelho e não gostou do que viu', diz filósofo sobre o BBB 21

Professor titular de Teoria da Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Wilson Gomes afirmou que as polêmicas no BBB21 são reflexo da "fragmentação da esquerda identitária". "A esquerda criou palco, ganhou um espelho e não gostou do que viu", disse

Professor titular de Teoria da Comunicação da UFBA, Wilson Gomes
Professor titular de Teoria da Comunicação da UFBA, Wilson Gomes (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Professor titular de Teoria da Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Wilson Gomes afirmou que o programa Big Brother Brasil (BBB) "se tornou um laboratório a céu aberto da fragmentação dessa esquerda identitária que não tem um modelo de sociedade, que é dividida em tribos e que não concilia o discurso da diferença com o da igualdade". Os relatos dele foram publicados em reportagem da BBC

Algumas declarações no reality show geraram polêmica como, 'ele é sujinho', 'se esfregar bem…', 'louco' e 'abusador' e 'quer usar a agenda LBGT'. 

De acordo com filósofo, as polêmicas no BBB21 são reflexo da "fragmentação da esquerda identitária", que não tem "um projeto de sociedade unificado".

"A esquerda criou palco, ganhou um espelho e não gostou do que viu", disse o pesquisador, autor de 11 livros, entre eles Crônica de uma Tragédia Anunciada: Como a Extrema-Direita Chegou ao Poder.

Uma das principais críticas pelo comportamento foi direcionada à rapper Karol Conká, que é negra e se diz feminista. 

A cantora vem colecionando polêmicas dentro da casa. Ao criticar a postura de Lucas Penteado, que, após ter sofrido violência psicológica, exclusão e bifobia ao assumir sua bissexualidade em rede nacional, recebeu inúmeros abraços e declarações de apoio fora da casa.

A Lucas, a cantora afirmou: "Ele vai aprender na tortura. Já que estamos vivendo na tortura, vou torturar também! Se está sendo permitido torturar psicologicamente os participantes, farei o mesmo porque não estamos aqui para isso", disse. "Se o público deixar ele, mesmo sendo abusivo, se eu for para o paredão vou ficar também. Voltando para casa, serei o terror da vida dele", disparou.

A cantora continuou. "Eu só vejo a minha mão na cara dele, porque só vai parar quando tomar um p*u", afirmou, em conversa com outros participantes da casa. "A minha vontade é dar uma voadora, soco e murro nele".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email